Artifício, o Podcast do PIPA

(ultima atualização em março/2020)

Em mais uma iniciativa para difundir as discussões a respeito das artes visuais no Brasil, o Prêmio PIPA lança o podcast “Artifício – o podcast do PIPA”. Reconhecido pelos 10 anos de estímulo à produção nacional de arte contemporânea e também pela divulgação da arte e de artistas brasileiros, o Prêmio PIPA agora se expande para mais uma mídia.O Artifício é um podcast quinzenal. Em um dos dois episódios do mês, o curador do Instituto PIPA Luiz Camillo Osorio debate os textos críticos que ele escreve para a coluna no site do Prêmio PIPA. No segundo programa do mês, conversamos com artistas indicados ao Prêmio, além de curadores, colecionadores e pesquisadores de arte para discutirmos variados temas relacionados às artes visuais.

Camillo, além de curador do Instituto PIPA, também é diretor do Departamento de Filosofia da PUC-Rio. Entre 2009 e 2015, Camillo foi curador do MAM-Rio e curador do Pavilhão brasileiro na Bienal de Veneza de 2015. Ele também participou do conselho de curadoria do MAM-SP entre 2005 e 2009 e assinou a coluna de crítica de arte nos Jornais O Globo (1998/2000 e 2003/2006) e Jornal do Brasil (2001), além da revista espanhola EXIT Express (2006/2007).

O público ainda pode saber mais sobre os assuntos abordados nos episódios através dos posts de referências, disponibilizados em nosso site. As referências mais relevantes mencionadas durante as conversas estarão acessíveis aos ouvintes. Todos os episódios do podcast são disponibilizados no Spotify e outras principais plataformas de streaming, além do nosso canal Prêmio PIPA no Youtube.

Episódios:

Aleta Valente nasceu em Bangu e ficou conhecida pela página de memes que administra no Instagram, Ex-miss Febem. Na plataforma, em que ela atua desde 2015, a artista publica fotos de autorrepresentação, em que critica o “apartheid” do subúrbio do Rio com as demais regiões da cidade, a objetificação do corpo feminino na mídia, além de outras pautas sociais. As imagens eram produzidas pelo celular, único equipamento que a artista tinha acesso quando iniciou o trabalho. Aleta foi indicada ao PIPA 2017 e 2019.

O Museum of Modern Art (MoMA), referência em arte moderna e um dos museus mais visitados do mundo, apresentou grandes mudanças em seu projeto de curadoria em 2019. No total, foram investidos US$ 450 milhões nessas transformações, que resultaram na reforma de áreas de convivência e em uma nova disposição dos trabalhos artísticos. Luiz Camillo Osorio, curador do Instituto PIPA, comenta essas diferenças na curadoria do museu norte-americano e explica as razões que levam as instituições a repensarem a maneira de contar a história da arte moderna.

 

Guerreiro do Divino Amor, vencedor do Prêmio PIPA 2019, fala sobre “Superficções”. O trabalho, que o artista desenvolve desde 2005, é uma série de vídeos em que ele mistura ficção com realidade para narrar a formação de cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. O suíço que hoje vive no Rio aborda questões históricas, políticas e sociais brasileiras para – com ironia e uma “estética do precário” – analisar o contexto nacional contemporâneo. Guerreiro também comenta quais são suas maiores referências estéticas, o que pensa sobre a cultura de memes e como é participar do coletivo carnavalesco Bunytos de Corpo, que satiriza o culto ao corpo e à imagem.

 

No primeiro episódio da temporada, Luiz Camillo Osorio discute o texto mais lido de sua coluna em 2019: “Arte, não arte e a partir da arte”. No programa, assim como no texto, Camillo debate a autonomia das definições dadas ao que é atualmente classificado como arte – e por quem são feitas tais denominações. Considerando que o poder da arte “só interessa na medida em que é constantemente posto em risco”, Camillo analisa a incorporação de novas atividades e práticas (que há algumas décadas não seriam incluídas no status artístico) à arte. No programa, o curador do Instituto PIPA cita Duchamp, Cézanne, Goya, entre outros nomes que marcam a história da arte.

 

O que é arte? Qual é a função da arte? Arte é um objeto? É uma ideia? Arte tem dono? Tem limites? Arte é sempre política? Sempre subjetiva ou disruptiva? Onde mora a arte? Nos museus? Nas ruas? Essas e outras perguntas são colocadas em debate no Artifício, o novo podcast do PIPA.

O Artifício é desenvolvido e organizado por Mariana Casagrande, Alexia Carpilovsky e Patricia Bello. A arte é de Thaysa Paulo.

Escute também nas plataformas: Spotify Apple Podcasts Youtube RSS Feed

 


O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA