Keila Sankofa

(ultima atualização em março/2024)

Manaus, AM, 1985.
Vive e trabalha em Manaus, AM.

Participante do Prêmio PIPA 2021, 2023 e 2024.

Artista visual e realizadora audiovisual que exerce a multidisciplinaridade em espaços institucionais, urbanos, além de festivais e mostras de cinema. Reconhecendo as encruzilhadas das cidades, das telas e dos salões como territórios aptos para receberem outras narrativas pretas não contadas. Realiza instalações audiovisuais que exibem vídeos performance, fotos e filmes. Desenvolve pesquisas sobre memória utilizando a manipulação e ficcionalização como um aparato laboratorial que recria imagéticas sobre pessoas racializadas, operando através das técnicas de fotoperformance, autorretrato e obras audiovisuais diversas.

Indicada ao Prêmio PIPA 2021, residente Artística Artlab x Amplify D.A.I (Brasil – Argentina), a artista participou de projetos como NAVE Rock In Rio, convidada para o 40o Arte Pará (PA), Um século de agora – Itaú Cultural (SP), Mulheres que mudaram 200 anos – Caixa Cultural, Festival MUTEK (Argentina e Montreal), selecionada para o 32o Programa de Exposições do Centro Cultural São Paulo, International Film Festival Rotterdam, além de Diretora artística do Projeto Direito à Memória. Possui obras nos acervos da Coleção Amazoniana de Arte da UFPA e Museu Nacional de Belas Artes.

Gestora do Grupo Picolé da Massa – DaVárzea das Artes, membra da APAN Associação dxs Profissionais do Audiovisual Negro e Nacional Trovoa.

Vídeo produzido pela Do Rio Filmes exclusivamente para o Prêmio PIPA 2023:


Posts relacionados



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA