Diambe

(ultima atualização em outubro/2022)

Rio de Janeiro, RJ, 1993
Vive e trabalha em Rio de Janeiro, RJ

Indicação ao Prêmio PIPA 2022

Diambe (1993, RJ) é artista visual e tem um corpo de trabalho marcado pelo uso de matérias vivas, sendo recorrente o recurso de tecidos, raízes alimentares amefricanas, gravuras e coreografias que relacionam arquiteturas com movimentos espontâneos em elaborações plurais. Sua poética se desdobra em estruturas móveis, esculturas vivas, desenhos de fogo, mantos e outras variantes. Participou da exposição “Carolina Maria de Jesus: um Brasil para os brasileiros” no Instituto Moreira Sales (org. Helio Menezes e Raquel Barreto), “Imagens que não se conformam” no Museu de Arte do Rio (org. Marcelo Campos e Paulo Knauss), “Os monstros de Babaloo”, na galeria FDAG (org. Victor Gorgulho) e realiza as individuais “Ampla curva de coisa viva” no Centro Cultural São Paulo Cultural São Paulo e Jardim Novas Mucosas na Quadra Galeria. Seus trabalhos participam de coleções públicas como Museu de Arte do Rio, Museu de Arte de Anápolis e Memória Lage.

Site: www.instagram.com/diambe_coisa_viva & www.linktr.ee/dia989

Vídeo produzido pela Do Rio Filmes exclusivamente para o Prêmio PIPA 2022:

ARVE Error: https://youtu.be/5Of33h72oTg is not a valid url


Posts relacionados



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA