Diambe

(ultima atualização em maio/2022)

Rio de Janeiro, RJ, 1993.
Vive e trabalha em Rio de Janeiro, RJ.

Indicação ao Prêmio PIPA 2022.

Diambe (1993, RJ) é artista visual e tem um corpo de trabalho marcado pelo uso de matérias vivas, sendo recorrente o recurso de tecidos, raízes alimentares amefricanas, gravuras e coreografias que relacionam arquiteturas com movimentos espontâneos em elaborações plurais. Sua poética se desdobra em estruturas móveis, esculturas vivas, desenhos de fogo, mantos e outras variantes. Participou da exposição “Carolina Maria de Jesus: um Brasil para os brasileiros” no Instituto Moreira Sales (org. Helio Menezes e Raquel Barreto), “Imagens que não se conformam” no Museu de Arte do Rio (org. Marcelo Campos e Paulo Knauss), “Os monstros de Babaloo”, na galeria FDAG (org. Victor Gorgulho) e montou sua primeira exposição individual “Ampla curva de coisa viva” no Centro Cultural São Paulo Cultural São Paulo. Seus trabalhos participam de coleções públicas como Museu de Arte do Rio, Museu de Arte de Anápolis e Memória Lage.

Site: www.instagram.com/diambe_coisa_viva & www.linktr.ee/dia989

Vídeo produzido pela Do Rio Filmes exclusivamente para o Prêmio PIPA 2022:

 


Posts relacionados



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA