Ana Beatriz Almeida

(ultima atualização em junho/2021)

Niterói, RJ, 1987.
Vive e trabalha em Salvador, BA.
Representada pela 01.01 Art Plataform e Galeria Verve

Indicada ao Prêmio PIPA 2021.

Mestre em História e Estética da Arte pelo MAC / USP- Universidade de São Paulo e co-fundadora da 01.01 Art Platform, artista visual e pesquisadora das manifestações africanas e da diáspora africana. Ela é professora do Black Feminism-Berkley University Summer Program Abroad e curadora convidada do Glasgow International 2020 (adiado por causa da pandemia COVID – 19). De 2009 a 2019, ela realizou um rito de passagem de longa duração em homenagem àqueles que não sobreviveram ao tráfico atlântico de escravizados. Este projeto é intitulado Gunga e está dividido em diferentes etapas rituais. A primeira, a série Banzo (Banzo e Banzo Bendita), as performances liminares da série Kalunga (Onira, Osalufã e Ibeji) e os ritos pós-liminares na série Ritual Sobre o Sacrificio (Tchidohun e O Mercado: A Iniciação). O último conjunto ritual está sendo construído desde 2019, depois que ela viajou para Gana, Togo e Benin, onde conheceu sua família que voltou do Brasil para o Benin no século 19: os D’Almeidas.

Site: https://anabiaalmeida.wixsite.com/anabeatrizalmeida/sobre


Posts relacionados



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA