Castiel Vitorino Brasileiro, Crédito da imagem: a artista e Mendes Wood DM, São Paulo, Paris, Bruxelas, Nova Iorque. Foto: Rafael Segatto

“A linguagem dos anjos”: primeira individual de Castiel Vitorino Brasileiro em Bruxelas explora diversas relações não-lineares com a linguagem

(Bruxelas, Bélgica)

“A linguagem dos anjos”, individual de Castiel Vitorino Brasileiro
De 30 de maio a 10 de agosto, 2024

Mendes Wood DM Brussels
13 Rue des Sablons / Zavelstraat 1000 Bruxelas, Bélgica
De terça a sábado, das 11h às 19h
T. +32 2 502 09 64
brussels@mendeswooddm.com
Fechada em feriados nacionais e no período entre exposições

A Mendes Wood DM A linguagem dos anjos, a primeira individual em Bruxelas de Castiel Vitorino Brasileiro, que foi uma das Artistas Premiadas do PIPA 2021. A exposição é o resultado das recentes explorações da artista realizadas durante uma longa viagem ao deserto do Marrocos. Reunindo trabalhos multidisciplinares como instalações, esculturas, cerâmicas, pinturas e vídeos, a mostra explora as diversas relações não-lineares que Vitorino mantém com a linguagem, e aborda temas como solidão, abandono, recomeço e vitória.

A artista exibe um grupo de 70 pinturas que não apenas apresenta um alfabeto inteiro de línguas desconhecidas, mas também orquestra uma sinfonia, e ela traz, ainda, uma instalação de cerâmica e vidro intitulada “onde os anjos guardam seus sonhos e os humanos perdem suas lágrimas”, na qual propõe objetos de cura espiritual. A obra de Castiel Vitorino Brasileiro nasce da necessidade de existir fora das lógicas humanas baseadas em expectativas. Entendendo o corpo como um terreno transitório de inteligências e experiências, o trabalho se desmembra em um alfabeto desconhecido, na qual a ordem espaço-temporal se torna desnecessária.

O título da exposição faz referência ao enoquiano, também conhecido como a A linguagem dos anjos, um idioma supostamente revelado a linguistas e astrólogos da corte elizabetana no final do século XVI, durante experimentos de cristalomancia. A língua dita angelical, inexplorada e enigmática, levanta questionamentos sobre a diversidade cósmica. O trabalho de Vitorino, enquanto explora a existência humana e suas limitações na Terra, também contempla planetas inimagináveis, velocidades e modos de vida, além de mistérios já revelados, e investiga o interior da mente, o conceito de alma, como um mistério que anima e dá movimento às corporeidades, fornecendo-lhes vida e dinamismo.

Leia o texto completo aqui. 

 



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA