Henrique Montagne apresenta vivências dos corpos masculinos LGBTQIA+ em “Invertido”

(Belém, PA)

Henrique Montagne, artista indicado ao PIPA 2022, apresenta a mostra “Invertido”, na Casa das Artes, em Belém, onde o artista abre seu universo queer, forjado pela cultura pop como ferramenta de sobrevivência e construção identitária.

De acordo com o dicionário, invertido é aquilo ‘virado ao contrário, oposto ao que é natural, deslocado’. Usado popularmente para discriminar pessoas LGBTIQA+, o termo batiza a mostra de Henrique Montagne, que reúne desenho, pintura, colagem, vídeo, objeto. Na exposição, o artista torna a imagem um gatilho estético e político contra a normatividade “moral” do patriarcado — aquele mesmo que arregimentou ciências, religiões e filosofias para inventariar “desviados” ou “pervertidos”: os “invertidos”. Nas obras, o “quebra-cabeça” que constitui a psiqué queer tem como peças os Ursinhos Carinhosos, Castelo Rá-tim-bum, filmes como Homem-Aranha e bonecos Max Steel que se beijam.

“Henrique revisita os clichês sobre a masculinidade corrosiva enquanto, paradoxalmente, agencia essa mesma masculinidade como fetiche para certas camadas das chamadas sexualidades dissidentes. Inverte (ou perverte), na suposta inocência disneyficada da infância, os índices da injúria sobre gays e queers, instalando sua poética (e seus chifres profanos) num fio de navalha estendido (e tensionado) entre o kitsch e o pop, entre o ‘bom’ e o ‘mau’ gosto — pra fora e acima da manada, como diria Caetano”, pontua o pesquisador e professor do Instituto de Ciências da Arte da UFPA, Afonso Medeiros, que assina os textos críticos da mostra ao lado de Álvaro Seixas, doutor em Linguagens Visuais e professor da Escola de Belas Artes da UFRJ.

Em suas criações, Montagne traz o universo das vivências dos corpos masculinos LGBTQIA+, construindo narrativas ficcionais e auto ficcionais sobre os papéis de gênero, identidade, masculinidades dissidentes, relações homoafetivas, amor, solidão e cultura queer.

“Invertido”, de Henrique Montagne
De 16 novembro a 19 de dezembro de 2023

Casa das Arte
R. Dom Alberto Gaudêncio Ramos, 236 – Nazaré, ao lado da Basílica, Belém, PA
Visitação: 9h às 17h, de segunda a sexta-feira
Entrada franca



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA