Éder Oliveira, sem título, 2019, óleo sobre tela, 135 x 190 cm

“Opposition”: a nova individual de Éder Oliveira na Alemanha

(Düsseldorf, Alemanha)

Com início no dia 25 de junho, a Galerie Voss apresenta Opposition, a nova individual de Éder Oliveira. A abertura vai ser realizada nesta sexta-feira, 24 de junho, das 19 às 22h.

Para saber mais sobre a mostra, confira parte do texto de apresentação por Andrés Isaac Santana (tradução feita pela equipe do Prêmio PIPA):

“A pintura de Éder Oliveira se articula em dois eixos inequívocos de atuação: o contexto da violência no campo cultural latino-americano e da dialética do subordinado. Se trata de uma narrativa pictórica que questiona, com o mesmo nível de lucidez, os princípios ativos do drama e da sedução. Estamos falando de uma pintura que sangra, que alerta para os sintomas da inquietação humana e aponta as feridas do mal-estar social.

Não é coincidência que a primeira exposição dele na Galerie Voss tem como título o termo oposição. O trabalho de Oliveira representa uma grande infração, um gesto de oposição e um ato de denúncia. O ativismo não é apenas programático, assim como a arte política não pode ser reduzida apenas à performance e ao uso do corpo em suas variantes expandidas. A pintura de Oliveira engloba a gramática da resistência diante de um desafio sistêmico. Ela fala em nome do outro (e do eu) sem que a dor alheia se torne um panfleto ou uma garantia de sucesso midiático.

Na era das selfies, o retrato se tornou o foco de sua proposta. Éder compreende o gênero do retrato como material poliédrico, como um espaço que está autorizado a falar do eu e dos outros, uma área de pesquisa que permite – por espanto e curiosidade – questionar a arbitrariedade dos cânones e os regimes do permissível/aceitável. Suas obras revelam uma preocupação com aqueles rostos contemporâneos de descendência amazônica e indígena, que constituem o panteão da subjetividade lateral. É sobre superfícies cortantes, de uma versatilidade quase arrogante e de um senso libertário fora de série. É, em suma, um hino à soberania e ao impulso pós-colonial da história.

Éder Oliveira, sem título, 2021, óleo sobre tela, 190 x 405 cm, tríptico

Desde suas intervenções em muros urbanos, passando pelos seus site specifics sugestivos, até suas pinturas de cavalete, todos os seus trabalhos despertam algo que comove, a vertigem não reconhecida causada pela violência generalizada. Seus trabalhos alertam para uma beleza política e assertiva, pura veemência necessária. A perplexidade desses rostos gigantescos e sua qualidade reflexiva falam de uma cultura ancorada no êxtase da banalidade, que perde o significado do que é verdadeiro e oportuno. Esse planos vermelhos enormes podem ser interpretados como as veias abertas de um hemisfério cultural que sempre foi o outro, o berço da alteridade, o lugar onde sorrir e chorar podem estar no mesmo lado da moeda de troca. A obra de Éder poderia ser um monumento à legitimidade do alternativo e do marginal”.

Éder Oliveira nasceu em 1983 em Timboteua, no estado do Pará, Brasil. Graduou-se em Educação Artística  – Belas Artes na Universidade Federal do Pará. Desde 2004, vem desenvolvendo trabalhos que lidam com a questão da identidade cultural. Oliveira cria trabalhos site specifics, intervenções e pinturas à óleo sobre tela.

Obra de Éder Oliveira

“Opposition”, individual de Éder Oliveira
De 24 de junho a 30 julho, 2022

Galerie Voss
Mühlengasse 3, D-40213 Düsseldorf, Alemanha
T. +49(0)211-13 49 82
info@galerievoss.de


Tagged:


O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA