Conheça páginas e video-entrevistas de artistas indicados ao Prêmio PIPA 2020

As páginas dos artistas indicados ao Prêmio PIPA são gradualmente alimentadas com conteúdo referente aos seus trabalhos. Cada participante tem uma página, na qual há informações sobre sua trajetória, além de imagens, textos e/ou vídeos sobre suas obras. Essas páginas servem como um catálogo da arte contemporânea brasileira e pode ser atualizada pelo artista a qualquer momento.

Neste post, apresentamos páginas de alguns dos 67 nomes do PIPA 2020:

Lucas Simões

A exploração da matéria como forma de expressão na obra de Lucas Simões não é, como a primeira vista pode parecer, um fetiche pela materialidade, mas, ao contrário, uma pesquisa que pretende preencher de significado o suporte do objeto artístico. Sua formação como arquiteto, onde técnica e poética estão profundamente entrelaçadas, dá uma das possíveis chaves de entendimento de sua produção. Pintura, cartografia, livros, fotografia, concreto, aço, papel… já foram objetos de sua investigação. Através de uma experimentação cotidiana com a matéria e o saber-fazer, o artista encontra os meios necessários de expressão, como nas esculturas e instalações mais recentes em concreto, que refletem sua pesquisa sobre arquitetura brutalista e o fracasso do seu sentido utópico.

Marcelo Pacheco

Formou-se em direito pela Universidade de São Paulo em 2009 e defendeu mestrado em Direito Econômico, em 2013, pela mesma instituição. Realizou intercâmbio acadêmico na Université Paris I – Panthéon Sorbonne, em 2008, quando começou a fotografar com uma câmera analógica. Tornou-se servidor público no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo em 2012. Em 2013, instalou-se em um ateliê coletivo em São Paulo, onde passou a se dedicar à pintura. A partir de 2016, participou de exposições coletivas e salões de arte, dentre eles o Salão dos Artistas Sem Galeria, em janeiro de 2017. Realizou exposição individual na Galeria Sancovsky, em agosto de 2018, com curadoria de Douglas de Freitas, quando apresentou um conjunto de pinturas e seu primeiro trabalho de escultura. Mudou-se para o ateliê Massapê Projetos (SP), onde participou da exposição ‘Featuring’, em agosto de 2019, com Thomaz Rosa e Leandro Muniz, inaugurando uma obra site specific para o espaço. Atualmente, vem expandindo sua pesquisa pictórica com a produção de objetos e esculturas pintadas e obras confeccionadas com colagem e costura de tecidos.

Ralph Gehre

Ralph Tadeu Gehre nasceu em Três Lagoas, Mato Grosso do Sul, em 1952. Vive e trabalha em Brasília desde 1962, iniciando sua carreira de artista plástico em 1980. Tem por formação Desenho e Plástica e Arquitetura e Urbanismo, cursados na UnB no período entre 1972 e 1980. Trabalha com pintura, mídias gráficas, desenho e fotografia. Situa sua pesquisa na relação entre a imagem e a palavra, tratando do processo de leitura, e nas relações entre cor e corpo da pintura, tratando das questões da composição.

erre erre

erre erre é artista visual, designer gráfico e editor da ‘fera miúda ediç ̃es’. Realiza trabalhos que transitam entre desenhos, colagens, pinturas, gravuras, instalações e impressos. Valendo-se tanto de produções autorais, quanto de apropriações de imagens e/ou elementos já em circulação. Uma prática que se orienta por encontros e choques; por contingências, confluências e desvios.



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA