Visita guiada online a “Lumina”, de Mariana Palma

(São Paulo, SP)

Mariana Palma retorna ao Instituto Tomie Ohtake, mas dessa vez com uma individual, a “Lumina”, sua primeira em uma instituição cultural na capital paulista. A mostra é uma retrospectiva do trabalho da artista, reunindo 50 obras que relembram os quase vinte anos de carreira, que tem sua base na pintura e no desenho. A mostra estava em cartaz desde fevereiro no Instituto e agora, por conta do isolamento social, oferece uma visita guiada pela artista. A exposição está disponível em https://www.youtube.com/watch?v=pBslx6-7-FE.

Palma já apresentou seus trabalhos no Instituto Tomie Ohtake em 2011, na coletiva “Os 10 Primeiros Anos”, que tinha foco em artistas que se tornaram notáveis a partir do ano 2000. A ideia da mostra, que contava com 50 participantes e com curadoria de Agnaldo Farias e Thiago Mesquita, era “apontar recorrências, sintomas e inquietudes comuns aos artistas de destaque no panorama contemporâneo emergente à época”, como explicado no site do Instituto.

Agora, com “Lumina”, a artista traz suas composições ricas em texturas e com cores intensas, uma obra que “provoca a ilusão de sensações táteis, seduzindo o olho do espectador”, como evidenciado no release da exposição. Segundo a curadora, Priscila Gomes, “o conjunto de obras demonstra a recorrência com que a artista se refere à ideia de integração de partes e de superfícies que se tocam e atritam dando forma a um novo corpo”. Gomes também conta que, na mostra, o visitante percorre diversos momentos do trabalho da artista, e a curadora explica que o termo que dá nome à exposição se refere ao mito de Orfeu, poeta e músico que foi buscar a amada no mundo dos mortos. Ele conseguiria salvá-la desde que não olhasse para trás, mas não cumpriu a promessa. Lumina diz respeito ao instante em que ele encara Eurídice e a luz dos olhos dele emite um raio em sua direção. O tema está presente nas obras de forma metafórica, como por meio da atmosfera das pinturas ou de simbologias, tendo os elementos “obscuridade e renascimento” como fios condutores dos trabalhos.

Sobre as obras de Palma, Gomes expõe, ainda, que: “Explorando elementos provenientes da botânica, de estampas, organismos marítimos e fragmentos arquitetônicos, Palma aborda a interpenetração de corpos, destaca alternâncias entre instantes de tensão e expansão, e compõe infindáveis universos frutos da exploração de luz e sombra”.

Lumina”, individual de Mariana Palma
Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=pBslx6-7-FE

Instituto Tomie Ohtake
Av. Faria Lima 201 – Complexo Aché Cultural (Entrada pela Rua Coropés, 88) – Pinheiros SP
De terça a domingo, das 11h às 20h



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA