Mural de Panmela Castro é coberto em semana de arte internacional

(Miami, USA)

Um mural produzido pela artista Panmela Castro para denunciar um episódio de violência cometido por policiais militares contra uma mulher em uma favela do Rio de Janeiro foi coberto em Miami depois que policiais americanos reclamaram do conteúdo exposto. O grafite foi idealizado como parte da Miami Art Week e retratava uma mulher negra, aluna de Panmela Castro, sendo agredida por policiais. A estudante foi algemada e presa por filmar policiais interrogando um homem na favela da Rocinha dias depois que policiais foram acusados de matar oito pessoas no bairro. 

No trabalho, a artista escreveu “Woman who filmed abused [sic] by police officers is beaten and arrested” (Mulher que filmou abuso de policiais é espancada e presa).

O jornal britânico The Guardian publicou a matéria nesta quinta, dia 5, relatando que os representantes do local grafitado, Aria 21, “não queriam comprometer a boa relação com a polícia”. Ao jornal, Panmela se diz indignada e declara que “o grafite fala sobre abuso policial, então quando a polícia de Miami diz que precisa ser removido, isso também é abuso policial”. 

Veja a matéria completa em (https://www.theguardian.com/us-news/2019/dec/05/miami-panmela-castro-mural-rio-de-janeiro-removed)

Foto por Alexandre Abade.


O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA