O urbano em “Os 7 Mares”, nova individual de Tinho

(Rio de Janeiro, RJ)

Tinho, um dos precursores do grafite no Brasil e um dos principais nomes da arte urbana na América Latina, apresenta sua individual “Os 7 Mares” no Paço Imperial. A mostra, que reúne 16 trabalhos de duas séries complementares do artista, cujo nome inteiro é Walter Tada Nomura, começa na próxima quinta, dia 28, e continua em cartaz até 16 de fevereiro de 2020. A curadoria é assinada por Paulo Di Tarso.

Os trabalhos de Tinho, geralmente espalhados por muros e paredes ao redor do mundo, agora podem ser vistos, também, em um ambiente institucional. Esse novo habitat não elimina, porém, as questões sociais e políticas que fundamentam sua obra, e as 15 pinturas e uma instalação expostas mantém a temática do acúmulo de informações urbanas. Quanto ao título da mostra, ele vem de uma série que começou a ser produzida pelo artista em 2012 e que é composta por sete pinturas em torno de 200 X 150 cm cada. O repertório de referências de “Sete Mares” é extenso, contando com livros, filmes, discos, corpos de skate, brinquedos e moda, ou seja, conteúdos dos mais variados, e que “São as profundezas por onde o inconsciente navega e, possivelmente, também naufraga diante dos excessos. Um oceano que evoca tudo aquilo a que Tinho recorreu como fonte. A série – que flui da figuração à abstração – convoca o espectador a se deixar levar pela correnteza e a identificar-se com ela”, como explica o release.

Já a série complementar surgiu de um sentimento de vazio que Tinho teve ao finalizar os quadros de “Os 7 Mares”, que levaram, em média, um ano para serem produzidos. E ele explica: “A partir dessa vivência, surgiu a série complementar ‘Desdobramentos’ em que a abstração assume o espaço pictórico com maior protagonismo”. Além das pinturas, também estão presentes dois bonecos de pano de três metros de altura cada um. Esse bonecos são marcantes na obra de Tinho, e são uma espécie de expansão do estilo gráfico dele para o espaço tridimensional, como enunciado pelo release. As figuras infantis, presentes em suas ilustrações, foram resultado da necessidade que Tinho sentia de criar um personagem que estampasse as ruas e que evidenciasse o desamparo, chamando as pessoas para prestar atenção na cidade.

“Os 7 Mares”, por Tinho
De 28 de novembro de 2019 a 16 de fevereiro de 2020

Paço Imperial
Praça XV de Novembro, 48, Centro, Rio de Janeiro
De terça a domingo, das 12h às 19h
Entrada Franca



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA