“À noite, o mundo se divide em dois” discute racismo e opressão social

(São Paulo, SP)

“À noite, o mundo se divide em dois” é o nome da exposição de Jaime Laureano, indicado ao Prêmio PIPA em 2016, e Raphael Escobar no Ateliê397. A exposição, que acaba na primeira semana de agosto, transita entre momentos históricos e casos atuais que revelam a segregação e o racismo no país. Os trabalhos pontuam momentos em que a história apaga contextos de resistência negra e periférica para se implantar um projeto de cidade higienista.

Através dos trabalhos dos dois artistas, a exposição evidencia a desigualdade operante na realidade social brasileira. Numa pesquisa constante de registros, fotografias, discursos, estudos, documentos ou notícias esquecidos, Laureano busca no passado todo tipo de informação que nos permita ver como a naturalização da injustiça e da violência são uma constante na história do Brasil Suas obras apresentam um cenário ao mesmo tempo conhecido, mas assustador e revoltante.

Raphel Escobar, por outro lado, desenvolve seus trabalhos a partir de uma pesquisa imersiva, quase como uma pesquisa de campo, em determinados contextos, normalmente ligados à vida urbana. O que o artista parece buscar são esses lugares que permanecem envoltos numa invisibilidade política e social.

Neste sábado, 29 de julho, o Ateliê397 organiza a palestra “Gentrificação, especulação imobiliária e instituições de arte” com o artista Raphael Escobar e Guilherme Boulos, ativista social e político.

“À noite, o mundo se divide em dois”, coletiva de Jaime Laureano e Raphael Escobar
Em cartaz de 10 de julho até 07 de agosto

Ateliê397
Professor Gonzaga Duque, 148 – Pompeia
Funcionamento: seg – sex, 14h às 19h
T: (11) 3865-2220
contato@atelie397.com

 



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA