“Deserto-Modelo”, Lucas Arruda nos transporta para o horizonte infinito

(São Paulo, SP)

A Mendes Wood DM apresenta, do dia 13 de agosto até 21 de setembro, a exposição individual “Deserto-Modelo”, do artista Lucas Arruda.

A Mendes Wood DM tem o prazer de apresentar a terceira exposição individual do artista Lucas Arruda na galeria. A analogia que se faz é entre a superfície pintada, quadrantes de luz projetada por slides, e a interpretação do cancioneiro popular no universo estetizado da alta cultura. Não seria mais, então, a visita a obras que levam a caminhos diversos individualmente. A tentativa é a de ultrapassar a linguagem que conduz ao gênero e às relações de signos em que se lê algo como assim na Terra como no céu e tantas experiências com a emoção do horizonte infinito no qual viemos depositando nossas paisagens e desertos imemoriais.
Primeiro, imagina-se que a serie extensa traga um projeto de despersonalização, de um pintar cada parte como se fosse outro, delegando às pinceladas típicas a escala dos cantos paródicos que, por fim, são autônomos nessa fronteira com o pitoresco. Ocorre que andava envolvido com o sentido dessa canção que costumava ouvir na infância, a que fala de um pássaro que, ao ter seus olhos furados por seu dono, perde o equilíbrio atávico no cativeiro para ganhar a plenitude de um canto incomparavelmente mais fluido, praticamente ininterrupto. É a perfeição. Pensa-se em algo como participar do momento em que ele reorganiza tudo a partir do zero, as sutilezas do que não fazia diferença e agora pode conversar com as melodias do compositor precoce, dos ouvidos absolutos, da entrega sem identificação ao que é lírico em sua essência.
Ninguém mais pode apagar as luzes, prestar atenção. Atenção em tudo, a pintura homogênea e os tons plúmbeos para que o pio seja como um sonar rebatendo em cada parede. Não se esbarra em nada, pode-se circular ao redor personificando o eco. Vê-se uma palavra como mar, sente-se sua parte material no quadrante inferior e, acima, a ausência do complemento esperado que lhe dá sentido e consistência. Como nunca pintou observando algo, e não ocorrem lembranças de tonalidades, ali tudo se torna automático a não ser pela equalização integral da nova serie. Frio e quente, mais frio e mais quente, como a mudança de temperatura, é o tipo de alcance que se conquista com certa abnegação. A dimerização do momento: você já deve ter experimentado ao menos uma vez a sensação de deixar sua mente finalmente limpa de qualquer expectativa, entrar e ver de que maneira o ar da inspiração e expiração oscilante confirma os quadros empilhados em que há pouco se remetia a um eclipse perdido na história.
Está saindo de um círculo cotidiano que tentava preservar, alguém que realmente se ocupa de pintar paisagens, e faz isso para encontrar um sentimento além do ancestral. O equilíbrio é o esforço extremo que põe em movimento, no tempo, um rumor tonal. Pois a natureza que se tem como modelo é sempre minimamente mitológica. Simples como o Assum, o pássaro preto cantando no escuro do dia e da noite indiscriminadamente.
Lucas Arruda (São Paulo, 1983) vive e trabalha em São Paulo. Suas exposições individuais incluem Deserto-Modelo, Lulu, México DF (2015); Deserto-Modelo, VeneKlasen|Werner, (2014); Deserto-Modelo, Mendes Wood DM, São Paulo (2012). O artista participou de inúmeras mostras coletivas, incluindo Soft Power. Arte Brasil, Kunsthal KAdE, Amersfoort (2016); 1ª Bienal Internacional de Assunção – Grito de Libertad, Assunção(2015); Stay in Love, Lisa Cooley & Laurel Gitlen, Nova York (2014); Chambres à Part, Edition VIII, La Réserve Paris, Paris (2013); I’ll Be Your Mirror, Herald St, Londres (2013); La Bienal 2013: Here is Where We Jump, Museo del Barrio, Nova York (2013); Dark to Light, H. M. Tower of London, Londres (2013); Arte Brasileira Contemporânea, Pinacoteca de São Paulo, São Paulo (2012); Os Primeiros 10 Anos, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo (2012).

“Deserto-Modelo”, individual de Lucas Arruda.
Abertura: 13 de agosto
Em cartaz até 21 de setembro

Mendes Wood DM
Jardins São Paulo, SP 01416 – 000 Brasil
Funcionamento: ter – sex, 10h – 19h
sáb , 11h – 18h
T: + 55 11 3081 1735
info@mendeswood.com



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA