“Palavra em Movimento – Arnaldo Antunes” estreia hoje com curadoria de Daniel Rangel

O Centro Cultural Correios do Rio de Janeiro apresenta, entre os dias 18 de maio e 17 de julho, a exposição “Palavra em Movimento – Arnaldo Antunes” com curadoria de Daniel Rangel.

daniel rangel curador

A mostra chega ao Centro Cultural Correios do Rio de Janeiro, após passar pelas unidades culturais da instituição de Brasília e São Paulo.

A exposição reúne caligrafias, colagens, instalações e objetos poéticos, além de adesivos, cartazes, áudios e vídeos, sintetizando as três décadas do trabalho eclético de Arnaldo Antunes, com ênfase na sua produção no âmbito do circuito das artes visuais contemporâneas. A poesia do artista emerge em meios a técnicas diversas, trabalhando a palavra irrompida em suas dimensões verbais, sonoras e visuais.

Segundo o curador da mostra, Daniel Rangel, a maneira integrada de criar de Antunes é inspirada na poesia concreta e remete à expressão “joyceana verbivocovisual”, que sintetiza a prática, nos anos de 1950, dos concretistas brasileiros, dos novos modos de se fazer poesia, visando a uma arte geral da palavra.

“Seja esta falada, escrita, desenhada, fotografada, filmada, construída ou cantada, sua obra estrutura-se a partir da palavra, em um dinamismo que caracteriza seu trabalho, aliado ao não pertencimento a um local ou gênero específico. Um mensageiro-viajante, cidadão do mundo, que manipula a linguagem como poucos”, afirma Rangel.

O recorte cronológico da exposição – o mais completo já apresentado da obra do artista – evidencia um percurso no qual a poesia ultrapassa seus limites para se manifestar na letra de uma música, em placas de rua, em objetos comuns, em imagens com movimento ou até mesmo no tradicional papel, emoldurado e pendurado nas paredes da exposição.

A série Caligrafias reúne um recorte das monotipias realizadas com tinta de carimbo (entre 1998 e 2003), nas quais Arnaldo pintava seus poemas espremendo os tubos de pigmento diretamente sobre o papel de gravura; A série “Oráculo” traz produções entre 1981 e 1982; Colagens sobre pequenos papéis cartonados com sobreposições de imagens, letras, fontes e palavras recortadas de revistas, jornais e outros impressos da época formam outro conjunto de sua obra.

Os objetos e instalações poéticas, juntamente com os adesivos, banners e letreiros buscam, no universo do readymade, novas formas de retirar a poesia do papel. Poemas podem virar esculturas, objetos comuns com forma ou uso subvertidos, ou peças que propõem uma interatividade e participação direta do público. Inspirado no cotidiano, o trabalho mais recente de Arnaldo: a série O Interno Exterior (2014).

A mostra apresenta ainda alguns objetos de luz, uma fotografia ampliada e colada em um espelho, o video-poesia “Nome”, além de gravações sonoras com leituras poéticas de Arnaldo que aproxima a exposição do fã mais recorrente do músico e cantor pop. Monitores digitais tornam-se suportes para poemas estruturados a partir de leituras simultâneas de textos urbanos capturados em fotos de suas viagens, animadas em stop motion.

“Palavra em Movimento – Arnaldo Antunes”
Curadoria de Daniel Rangel
Abertura: 18 de maio, às 19h
Em cartaz até 17 de julho
Entrada gratuita

Centro Cultural Correios
Rua Visconde de Itaboraí, 20 – Centro – Rio de Janeiro
Funcionamento: De terça-feira a domingo, das 12 às 19h
T: +55 21 22531580
centroculturalrj@correios.com.br



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA