Em cartaz | “Forgotten Mantras”, recorre a todas as expressões e termos usados desde 1997

(Rio de Janeiro, RJ)

A Galeria Silvia Cintra + Box 4, recebe a partir do dia 29 de março até 30 de abril, a individual “Forgotten Mantras”, de Ana Maria Tavares.

Ana Maria Tavares

Ana Maria Tavares começou a inserir palavras em seu trabalho em 1997, mas foi com a série Cityscape, feita especialmente para a Bienal 50 anos de São Paulo, em 2001, que os mantras ganharam força em sua obra. Na época, Ana usou 8 palavras e expressões impressas em placas de aço inox polido que juntas formavam um imenso painel que refletia o Parque do Ibirapuera.

Para a exposição “Forgotten Mantras”, sua segunda individual na galeria, Ana recorre ‘a todas as expressões e termos que foram usados desde 1997, numa alusão ao tempo que nos faz esquecer o passado, sendo preciso retornar aos mantras para que eles permaneçam em nós.

Segundo a artista “Os mantras são como sínteses da atualidade, funcionam como senhas para navegar no mundo contemporâneo” e é exatamente por essa razão que agora eles se tornaram ainda mais complexos, em várias línguas, marcando a homogeneização e a repetição de uma cultura para a outra, todas contaminadas pela cópia.

Além dos quatro trabalhos da série “Forgotten Mantras” faz parte ainda uma instalação com pequenos trabalhos que trazem mantras como desire, delight, stillnox, lexotan, sexo; que podem ser montados de diversas formas. Todas essas obras são feitas em aço inox polido.

Para quebrar a rigidez da malha quadriculada e da retícula modernista presente nas obras em inox, Ana incluiu na exposição a obra “Desire”, que é uma impressão em papel com mantras sobrepostos em diversas direções, numa alusão ao caos.

“Forgotten Mantras”, individual de Ana Maria Tavares
Abertura: 29 de março
Em cartaz até 30 de abril

Silvia Cintra + Box 4
Rua das Acácias, 104, Gávea
Funcionamento: Segunda a sexta, das 10h às 19h. Sábado, das 12h às 18h.
T: +55 21 25210426



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA