“Agricultura da Imagem”, individual itinerante de Rodrigo Braga, chega ao Nordeste

(Fortaleza, CE)

O Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura recebe até janeiro a individual de Rodrigo Braga, “Agricultura da Imagem”.
 
12190918_925212734181923_1035171394438946819_n
 
Vencedor do PIPA Voto Popular Exposição 2012 e indicado ao PIPA em 2011, 2014 e 2015, Rodrigo Braga já concedeu diversas entrevistas exclusivas para o Prêmio. Assista à mais recente, gravada este ano:
 

 
Para assistir a outros vídeos exclusivos com Rodrigo Braga, acesse a página do artista.

 
Sobre a mostra “Agricultura da Imagem”:
 
O conceito cunhado pelo renomado artista canadense Jeff Wall que divide os fotógrafos em duas categorias, caçadores e agricultores, serviu de inspiração para o título da exposição de Rodrigo Braga, Agricultura da Imagem. Idealizada pelo ICCo – Instituto de Cultura Contemporânea e com curadoria de Daniel Rangel, a mostra itinerante foi considerada sucesso de público e de crítica em sua estreia no Sesc Belenzinho, São Paulo, tendo recebido cerca de 200.000 pessoas entre setembro e novembro de 2014, período em que ficou exposta. “Segundo Wall, o fotógrafo caçador captura imagens que encontra no mundo, já o agricultor constrói a imagem antes de fotografá-la. Um processo de trabalho realizado constantemente por Rodrigo que parece estar buscando imagens que já existem em sua cabeça, um eterno déjà vu imagético”, destaca o curador.

Rodrigo nasceu no Amazonas em 1976, mudou-se para Pernambuco aos dois anos e vive no Rio de Janeiro desde 2011. O deslocamento entre esses três estados nos últimos quatro anos e sua experiência com os diferentes biomas e culturas de cada um é material para a maior exposição de sua carreira, com 30 fotografias, três vídeos e objetos encontrados nas investigações em campo. O artista se utiliza de um peculiar método de criação que marca sua trajetória artística: ele mergulha na natureza local mais inóspita em busca de cenários e elementos para compor suas fotos e realizar seus vídeos. A imersão em cada lugar dura geralmente um mês, em solidão, quando, como um bom agricultor de imagens, ele “aduba” as paisagens que vão compor as fotografias com elementos que encontra pelo caminho, como folhas, pedras e flores, e outros que compra em mercados e feiras locais, como carcaças de animais.

“Minhas fotos são fictícias, totalmente produzidas”, explica Braga. “Exploro a região para encontrar inspiração e faço desenhos em meu caderno de croquis, que no futuro se transformarão no trabalho final”. Esses rascunhos estarão presentes na mostra, numa espécie de gabinete do artista, onde os visitantes descobrirão como funciona o processo criativo do artista. Para a exposição, o fotógrafo explorou o Rio Negro, o litoral de Pernambuco e os cursos d’água do bairro da Tijuca, no Rio de Janeiro. “Trabalho com o conceito da mimesis, que significa representação em grego”, conta. Durante a concepção das fotografias, ele mistura os elementos e mostra como se complementam e se assemelham. “Um peixe pode se transformar numa folha, assim como uma folha pode se parecer com um peixe”, diz. Para a nova exposição, ele recolheu peixes descartados por pescadores ou encontrados na maré baixa. O uso das carcaças, uma marca em seu trabalho, também o ajuda a retratar o sentido cíclico da morte, de transformação e integração, tão marcante na natureza e presente nas obras de Agricultura da Imagem.

Além das fotografias e do gabinete do artista, que de certa forma exibem este processo de construção de imagens de Rodrigo, três vídeos fazem parte da mostra. Segundo Rangel, “a relação de Rodrigo com a natureza é ainda mais direta na sua produção audiovisual. Ao fazer suas ações performáticas, que dão origem aos vídeos, ele busca um dialogo direto entre homem e natureza”.

“Agricultura da Imagem”, individual de Rodrigo Braga
Curadoria de Daniel Rangel
Em cartaz até 24 de janeiro de 2016

Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura
Rua Dragão do Mar 81, Praia de Iracema
Funcionamento: segunda a quinta, das 8h às 22h; sexta a domingo e feriados, das 8h às 23h.
t: +55 85 3488-8600 | +55 85 3488-8608
ouvidoria@dragaodomar.org.br

*Imagem em destaque no post: “Arbusto azul”, 2013, fotografia, 80×120 cm



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA