Projeto “Permanências e Destruições” ocupa pontos abandonados da cidade

(Rio de Janeiro, RJ)

O projeto Permanências e Destruições, iniciado no dia 9 de janeiro, segue com a ocupação e intervenção artística em pontos abandonados e esquecidos pela cidade. Neste fim de semana, dias 24 e 25 de janeiro, a programação conta com ação de Daniel de Paula, em parceria com Luísa Nóbrega, das 11 às 19h, na Estamparia Metalúrgica Victoria, em Benfica. Nos dias 31 de janeiro e 1 de fevereiro, Pontogor realizará participação no projeto, na Piscina do Raposão, em Santa Teresa.

Adaptado do texto do curador, João Paulo Quintella:
Lugares ruínas, lugares em processo de desaparecimento, terrenos baldios, áreas sem uso, vazios urbanos, arquiteturas efêmeras. Permanências e Destruições é uma proposta de intervenção artística nestes territórios entre o uso e o abandono, entre o preenchimento e o vazio, entre a apropriação e o esquecimento. O recorte curadoria propõe uma produção não apenas site-specific, mas uma reação às condições de permanência e de destruição.

Fatores externos como o ambiente, a aleatoriedade e a ação do outro incidem sobre o corpo e são, muitas vezes, os responsáveis por ressignificações afetivas. É essa incidência de um fator externo sobre o artista e o espectador que interessa aqui. A criação de um contexto como elemento disparador de desvios do sensível.

No passado recente da cidade do Rio de Janeiro, muitos espaços passaram por um processo de destruição – de negligência e erosão, mas também de reapropriação e engajamento. Dessa degradação, surgem condições para mutações culturais nas quais os projetos formais da paisagem alimentam a experimentação cultural.

Permanências e Destruições propõe a passagem do público por territórios não familiares, destituídos de sua função original, mas cujos processos de erosão sejam visíveis e ainda latentes. As obras amplificam o som obliterando os espaços, pensam novos trajetos a partir de sua condição atual e propõem narrativas que emergem da observação e sobretudo do estar.

Para acessar a programação completa, clique aqui.
As ações acontecem até 1º de fevereiro em diferentes, dias, horários e  locais da cidade  ( Praça XV e Rua do Verde, no Centro; Hotel 7 de Setembro, no Flamengo; Estamparia Metalúrgica Vitória em Benfica e Piscina do Raposão em Santa Teresa) e estarão abertas ao público.



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA