Próxima semana | Exposição “Operação Condor”

(Rio de Janeiro, RJ)

O Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro recebe a partir do dia 17 de Dezembro a exposição “Operação Condor – João Pina”, com fotografias feitas a partir do estudo da “Operação Condor”, plano secreto de unir seis países latino-americanos e suas ditaduras de extrema-direita na década de 70, calando aqueles que faziam oposição ao governo em vigência.

João Pina levou ao todo nove anos para chegar ao resultado final da Operação Condor. Entre 2005 e 2014, com a máquina fotográfica numa mão e o gravador em outra, ele entrou provisoriamente na vida de algumas pessoas, a quem pediu que partilhassem tanto as suas memórias como os lugares onde viveram experiências terríveis. “Sabendo eu, por via familiar, dos efeitos que um longo regime ditatorial pode provocar na sociedade e nas vítimas diretas dos abusos cometidos pelos repressores, a minha curiosidade persistiu o suficiente para eu concluir que estas experiências podiam e deviam ter uma existência visual. Assim, decidi usar a fotografia, que é a minha linguagem, para observar as vítimas do Condor”, relata Pina.

A mostra reúne imagens em preto e branco e em formatos variados. Por meio destas fotografias, Pina investiga e documenta as histórias de brasileiros e outros sul-americanos, que foram diretamente afetados pelas ditaduras militares em geral, e, em particular, pela Operação Condor. “A série ‘Operação Condor’, que o fotógrafo João Pina realizou nos últimos nove anos vai muito além de imagens documentais. Elas falam de ausência, da perda do que é irrecuperável, da procura de identidades desaparecidas e ainda sem explicação, da dor dos que deixaram de conviver com familiares e amigos, do corte seco que levou para sempre os que tiveram a liberdade tolhida nos anos da ditadura. É mais que uma exposição: é um documento sobre cicatrizes”, afirma Diógenes Moura, curador da exposição.

“Operação Condor – João Pina”, por João Pina
Curadoria de Diógenes Moura
Abertura: 17 de Dezembro, das 19 às 22h
Em cartaz até 22 de Fevereiro de 2015

Museu de Arte Moderna Rio de Janeiro
Av Infante Dom Henrique 85, Parque do Flamengo 20021-140 Rio de Janeiro RJ Brasil.
T +55 (21) 3883 5600
www.mamrio.org.br facebook/museudeartemodernarj
twitter/mam_rio

Horários
ter – sex 12h – 18h | sáb, dom e feriados 12h – 19h
A bilheteria fecha 30 min antes do término do horário de visitação.

Ingressos
Exposições R$12,00 (inclui uma sessão gratuita na cinemateca válida no dia da emissão do ingresso).
Maiores de 60 anos e estudantes maiores de 12 anos R$6,00. Domingos ingresso família até 5 pessoas R$12,00.
Cinemateca R$6,00
Maiores de 60 anos e estudantes maiores de 12 anos R$3,00. GRATUIDADES Amigos do l, crianças até 12 anos e funcionários das empresas mantenedoras e parceiras (mediante apresentação de crachá, com direito a um acompanhante) e quartas após às 15h.

Como chegar Referência: O Museu de Arte Moderna está localizado entre o Monumento aos Pracinhas e o Aeroporto Santos Dumont

Ônibus (linhas e pontos)
Da Zona Sul >> Via Parque do Flamengo: 472 (Leme), 438(Leblon),154 (Ipanema), 401 (Flamengo), 422 (Cosme Velho). Ponto na Avenida Beira Mar em frente à passarela.
Via Aterro: 121, 125 e 127 (Copacabana). Ponto na Avenida Presidente Antônio Carlos em frente ao Consulado da França.
Da Zona Norte >> 422 (Tijuca), 472 (São Cristóvão), 438 (Vila Isabel),401 (Rio Comprido). Ponto na Avenida Presidente Wilson, em frente à Academia Brasileira de Letras.
Da Zona Oeste >> Frescão Taquara-Castelo (via Zona Sul). Ponto mais próximo localiza-se na Avenida Presidente Wilson, em frente à Academia Brasileira de Letras.
Metrô: Estação Cinelândia

Acesso a deficientes Cadeiras de rodas, rampas de acesso até os salões de exposição, elevadores e sanitários especiais.

Estacionamento Pago no local 7h – 22h

Para mais informações acesse http://mamrio.org.br.



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA