Daily Archives: 18 de dezembro de 2014

0

O Globo e Folha de São Paulo repercutem anúncio dos artistas representantes do Brasil na 56ª Bienal de Veneza

Depois de matéria publicada esta semana na Folha de São Paulo com o anúncio dos artistas escolhidos para representar o Brasil no pavilhão nacional da próxima Bienal de Veneza, o jornal O Globo e a própria Folha deram mais uma vez destaque à notícia. A coluna de Artes Visuais do O Globo destaca o pertencimento a uma história da conflituosa sociabilidade brasileira, comum aos três artistas escolhidos para representar o Brasil na 56ª Bienal de Veneza. Já a Folha, destaca a participação de Antonio Manuel na mostra. André Komatsu, Antonio Manuel e Berna Reale foram os artistas escolhidos pelo curador Luiz Camillo Osorio e seu assistente Cauê Alves. Saiba mais e leia as matérias na íntegra.

Otavio Schipper apresenta obras inéditas desenvolvidas com Tove Storch

(Rio de Janeiro, RJ) Investigando um terreno fenomenológico em que a realidade cotidiana afeta a consciência e a experiência de tempo e espaço, Schipper e Storch exploram, cada um individualmente, a poética da visão e sua relação com a ausência, a história e a memória. Os artistas apresentam uma instalação inédita, feita em conjunto, e pensada para o espaço da galeria. A instalação é composta por um trabalho de Tove, uma espécie de biblioteca, com prateleiras de seda. Em espaços vazios desta biblioteca estão os trabalhos de Schipper, que o artista produziu especialmente para esta exposição.

Renato Pera em cartaz na capital paulista com “O Muro”

(São Paulo, SP) O tijolo utilizado na instalação recebeu ainda uma intervenção para dotar esta parede de um conteúdo enigmático: sobre uma das faces do tijolo foi estampado o texto “o infinito” para articular ideias sobre a perda de limites. Se o objetivo de uma parede é vedar, impor limites a um espaço, o texto “o infinito”, estampado em uma das faces do tijolo, procura sugerir uma situação oposta. Procura ser uma mensagem sutil, camuflada, mas exaustivamente repetida como uma espécie de “sussurro”, de imaginação desta parede.

Mostra individual de Sérvulo Esmeraldo conta com 20 obras inéditas

(Salvador, BA) “As esculturas de Esmeraldo atraem o olhar e seduz o pensamento para um confronto entre a objetividade do visível e o momentâneo repouso, essencialmente enigmático. Uma experiência que vai além da ação contemplativa.”, segundo o artista Almandrade, que assina o catálogo da primeira mostra do escultor e desenhista Sérvulo Esmeraldo em galeria baiana.

O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA