PIPA 2014 | Assista ao vídeo do anúncio dos vencedores

ANÚNCIO VENCEDORES PIPA 2014

PIPA

Principal categoria do Prêmio, onde quem define o vencedor é o Júri de Premiação que este ano é formado por Agnaldo Farias, Angelo Venosa, Flora Süssekind, Gilberto Chateaubriand e Luiz Camillo Osorio. O vencedor desta categoria é consagrado o grande vencedor do PIPA e recebe R$100 mil – estando incluída nesse valor a participação por três meses no programa de residência artística da Residency Unlimited, de Nova York.

PIPA Voto Popular Exposição

Nesta categoria quem define o vencedor é o público que visita a mostra dos finalistas do PIPA no MAM-Rio e vota no seu artista favorito. Cada visitante recebe uma cédula que deposita na urna presente no espaço expositivo. O voto é secreto. O vencedor receber R$20 mil.

Finalistas

Os finalistas do PIPA 2014 – que estão concorrendo a essas duas categorias – são: Alice Miceli (Rio de Janeiro, RJ, 1980), Daniel Steegmann Mangrané (Barcelona, Espanha, 1977), Thiago Martins de Melo (São Luís, MA, 1981) e Wagner Malta Tavares (São Paulo, SP, 196). Eles estão com seus trabalhos expostos no MAM-Rio, na exposição do PIPA, até 16 de novembro.

Assista o vídeo do anúncio:

Júri de Premiação do PIPA 2014

Agnaldo Farias: Crítico de arte, curador e professor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo – FAU/USP. Foi curador da Representação Brasileira da 25ª Bienal de São Paulo em 2002, curador geral do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro no período de 1998-2000 e curador-adjunto da 23ª Bienal de São Paulo. É autor dos livros As Naturezas do Artifício – Amélia Toledo (Editora W11, 2004); Daniel Senise – The piano factory (Andréa Jacobsen, 2003); Arte brasileira hoje (Publifolha, 2002), entre outros.

Angelo Venosa: Artista que surgiu na cena artística brasileira na década de 1980, tornando-se um dos expoentes dessa geração. É um dos poucos artistas egressos da chamada “Geração 80” dedicados à escultura e não à pintura. Desde então, Venosa lançou as bases de uma trajetória que se consolidou no circuito nacional e internacional, incluindo passagens pela Bienal de São Paulo (1987), Arte Brasileira do Século XX (1987, Musée dArt Moderne de La Ville de Paris), Bienal de Veneza (1993), e Bienal do Mercosul (2005). Em 2012, o MAM-Rio consagrou-lhe uma exposição individual em comemoração aos 30 anos de carreira, que seguiu para a Pinacoteca de São Paulo em abril de 2013, ano em que foi lançado o segundo livro sobre sua obra.

Flora Süssekind: Crítica literária, professora e pesquisadora universitária. Doutora em Letras pela PUC do Rio de Janeiro, leciona teatro brasileiro e literatura dramática na Universidade Federal do Rio de Janeiro. É pesquisadora do Setor de Filologia do Centro de Pesquisas da Fundação Casa de Rui Barbosa, desde 1981. Entre suas atividades de crítica, destacam-se a colaboração semanal no Caderno B, do Jornal do Brasil, na seção de teatro, de 1979 a 1985, e a coluna mensal no caderno Idéias, também do JB, de 1995 a 2000. Além de organizadora de diversos livros de teoria literária e ficção, tem farta produção de ensaios sobre literatura brasileira e outras artes.

Gilberto Chateaubriand: Colecionador, diplomata e empresário brasileiro. Possui uma das maiores e mais importantes coleções privadas de arte moderna e contemporânea brasileira. Cedida em comodato para o MAM-Rio a partir de 1993, a coleção tornou-se acessível permanentemente ao público e vem sendo mostrada com regularidade também em outras instituições do Brasil e do exterior. Sobre a coleção, o crítico Roberto Pontual declara: “(…) por intermédio dela, a arte brasileira do século XX, do modernismo à contemporaneidade, tem a sua mais completa e melhor ilustração.”

Luiz Camillo Osorio: Crítico de arte, professor de Estética no departamento de Filosofia da PUC-Rio, curador do MAM-Rio desde 2009, idealizador e conselheiro do PIPA desde a sua criação, em 2010. Graduou-se em Economia (1985) pela PUC-Rio, realizando entre 1986 e 1987 um Diploma em História da Arte Moderna no Modern Art Studies de Londres e, posteriormente, o mestrado e o doutorado em Filosofia na PUC Rio. Curador de diversas exposições importantes no Brasil e ao redor do mundo, foi recentemente anunciado como curador do pavilhão brasileiro na Bienal de Veneza de 2015.

Critérios

A definição do vencedor acontece durante reunião do Júri de Premiação no MAM-Rio. Além de visitar a exposição dos finalistas, os jurados têm a oportunidade de analisar os portifólios e demais materiais enviados pelos artistas, dentre os quais uma carta na qual cada finalista destaca a importância da participação no programa de residência, que faz parte do prêmio, para sua carreira.

Desta forma a decisão do Júri se baseia no portfólio, na carreira, nas obras apresentadas na exposição do PIPA no MAM-Rio, e na importância do prêmio a ser recebido para a trajetória de cada artista. A ponderação desses fatores fica a exclusivo critério dos jurados, podendo inclusive variar a cada ano.



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA