MAM-Rio | Programação da semana

(Rio de Janeiro, RJ)

EXPOSIÇÕES

“Américas”, individual de Arjan Martins
Acontece no dia 2 de julho, a abertura da exposição individual de Arjan Martins. A curadoria é de Paulo Sérgio Duarte.

Arjan escolhe a tradição expressiva. Não está sozinho na pintura contemporânea brasileira nessa opção, mas existe algo muito importante que chama a atenção em sua linguagem e que o diferencia: não existem firulas nem macetes. Se é possível ao lirismo ser direto e, às vezes, mesmo duro, ou melhor, cru, esse é o de Arjan. Não há nada épico ou dramático, no sentido teatral ou poético do termo, há uma invenção lírica de abordagens desses temas que são os da sua raça, digamos agora, politicamente correto, etnia, Arjan é um artista negro. A arte do pintor está em transformar, uma tragédia, um drama, toda uma história que é nossa, nesse lirismo rigoroso e austero. Mas seu trabalho oscila entre retratos de figuras íntegras, flagradas no cotidiano, e fragmentos de imagens que convivem na mesma tela. Aí está sua versatilidade formal. O talento não se distribui como as equações da racionalidade contemporânea dominada pelas demandas do mercado. O talento pousa, sabe-se lá por que, em espíritos privilegiados. Arjan é um desses elevados. – por Paulo Sérgio Duarte

Lourival Cuquinha – “Territórios e capital: extinções”
14 jun – 24 ago 2014 | curadoria Luiz Camillo Osorio e Marta Mestre

Um dos artistas mais inovadores da cena pernambucana contemporânea. Suas instalações, vídeos e performances articulam a vitalidade da cultura urbana e popular às tensões sociais que permeiam a realidade brasileira e nordestina.
Nos últimos anos tem trabalhado de forma crítica as relações entre arte, mercado e geopolítica, cutucando com irreverência algumas feridas simbólicas do mundo contemporâneo.

“Alimentário arte e patrimônio alimentar brasileiro”
13 jun – 10 ago 2014 | concepção Felipe Ribenboim | curadoria Jacopo Crivelli Visconti

A gastronomia é portadora de tradições, histórias e valores. Através de receitas ou tradições é possível identificar aspectos culturais, sociais, ambientais, geográficos e históricos que representam a cultura de um determinado local ou de todo um país. A história da alimentação no Brasil, retratada por fotos, vídeos, painéis, objetos e obras de arte que contam e ilustram a construção da cozinha brasileira.

“Acervo l – obras restauradas”
08 fev – 29 jun 2014

A exposição reúne 13 obras de sua coleção anteriores a 1978, com artistas nacionais e internacionais, recentemente restauradas com o apoio do concurso Pró-Artes Visuais 2012.

“4 x 3 A arte do cartaz de cinema”
08 fev – 29 jun 2014 | curadoria Hernani Heffner

Seleção de cartazes cinematográficos brasileiros produzidos entre os anos 1950 e 1980 e assinados pelos artistas gráficos Jayme Cortez, Ziraldo e Benício. Reunidos de acordo como tipo social retratado – o trabalhador, o boêmio, a “gostosa” e o ícone –, a exposição investiga um momento de transição e afirmação específica do país e desta arte entre nós, ressaltando a passagem/convivência de uma sociedade urbano-indust rial a uma sociedade de consumo.

“Genealogias do Contemporâneo – Coleção Gilberto Chateaubriand”
exposição permanente | curadoria Luiz Camillo Osorio

Totalmente remodelada em abril de 2013 a exposição é dividida em:
Brasil visões e vertigens, Cidade partida, Corpos híbridos, Respirações geométricas e Mergulho na coleção: nesta edição é apresentado um conjunto de trabalhos de Arlindo Daibert.

“l Sua história, seu patrimônio”
exposição permanente | curadoria Elizabeth Catoia Varela

Mostra sobre nossa história e a arquitetura.
Estão presentes, além da grande maquete do conjunto arquitetônico do museu, materiais gráficos de diversas épocas.

EDUCAÇÃO E ARTE

Programa em família
dom 15h

Acolhimento de público em geral para visitas ao acervo e às exposições temporárias e desenvolvimento de atividades artístico-educativas nos espaços internos e externos do museu. Classificação livre.

Visitas em grupo
ter a sex 13h e 15h grupos até 40 pessoas
agendamento atendimento@mamrio.org.br

Programa elaborado para o acolhimento de escolas, compreendendo visitas comentadas às exposições, atividades práticas de sensibilização e criação artística. Voltado para turmas de alunos, ONGs, grupos de educação especial e grupos que trabalhem com a inclusão social. Classificação livre.

Qua, sáb e dom 16h, grupos até 20 pessoas
Programa elaborado para grupos espontâneos de visitantes interessados em acompanhamento comentado às exposições do museu. Classificação livre.

CINEMATECA

“I GRANDE GUERRA”
1 – 8 jun 2014 | curadoria Gilberto Santeiro | programação

Continuidade da mostra de abril, por ocasião do centenário do inícioda I Grande Guerra com obras de Joseph Losey, John Huston, Howard Hawks e Michael Curtiz.

SEMINÁRIO DIMENSÕES CONTEMPORÂNEAS DA MONTAGEM CINEMATOGRÁFICA
4, 5 e 6 jun, 16h | gratuito | distribuição de senhas 30min antes | concepção Hernani Heffner

O encontro contará com palestras de Cristiana Miranda, Hernani Heffner e Ruy Gardnier e abordará os temas found-footage, o uso do computador e tendências estéticas contemporâneas.


Museu de Arte Moderna Rio de Janeiro
Av Infante Dom Henrique 85, Parque do Flamengo 20021-140 Rio de Janeiro RJ Brasil.
T +55 (21) 3883 5600
www.mamrio.org.br facebook/museudeartemodernarj
twitter/mam_rio

Horários (inverno: 07 jun – 28 set)
ter – sex 12h – 18h | sáb, dom e feriados 11h – 18h
A bilheteria fecha 30 min antes do término do horário de visitação.

Ingressos
Exposições R$12,00 (inclui uma sessão gratuita na cinemateca válida no dia da emissão do ingresso).
Maiores de 60 anos e estudantes maiores de 12 anos R$6,00. Domingos ingresso família até 5 pessoas R$12,00.
Cinemateca R$6,00
Maiores de 60 anos e estudantes maiores de 12 anos R$3,00. GRATUIDADES Amigos do l, crianças até 12 anos e funcionários das empresas mantenedoras e parceiras (mediante apresentação de crachá, com direito a um acompanhante) e quartas após às 15h.

Como chegar Referência: O Museu de Arte Moderna está localizado entre o Monumento aos Pracinhas e o Aeroporto Santos Dumont

Ônibus (linhas e pontos)
Da Zona Sul >> Via Parque do Flamengo: 472 (Leme), 438(Leblon),154 (Ipanema), 401 (Flamengo), 422 (Cosme Velho). Ponto na Avenida Beira Mar em frente à passarela.
Via Aterro: 121, 125 e 127 (Copacabana). Ponto na Avenida Presidente Antônio Carlos em frente ao Consulado da França.
Da Zona Norte >> 422 (Tijuca), 472 (São Cristóvão), 438 (Vila Isabel),401 (Rio Comprido). Ponto na Avenida Presidente Wilson, em frente à Academia Brasileira de Letras.
Da Zona Oeste >> Frescão Taquara-Castelo (via Zona Sul). Ponto mais próximo localiza-se na Avenida Presidente Wilson, em frente à Academia Brasileira de Letras.
Metrô: Estação Cinelândia

Acesso a deficientes Cadeiras de rodas, rampas de acesso até os salões de exposição, elevadores e sanitários especiais.

Estacionamento Pago no local 7h – 22h

Para mais informações acesse http://mamrio.org.br.



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA