Últimos dias | “Estudos, esboços e ensaios poéticos sobre arquitetura e territórios afins”

(São Paulo, SP)

A arquitetura enquanto arte é o ponto de partida desta exposição da Carbono Galeria, em São Paulo. Desde o dia 4 de fevereiro, o espaço recebe a mostra “estudos, esboços e ensaios poéticos sobre arquitetura e territórios afins”. Com curadoria de Agnaldo Farias, a mostra reúne obras de artistas plásticos, caso de Guto Lacaz e Regina Silveira e também de arquitetos como Joubert Lancha e Ruy Ohtake.

A ideia para a mostra partiu do próprio curador e dos rumos de sua investigação acadêmica. Farias que leciona na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Usp, há anos investiga artistas cujas pesquisas relacionam-se com arquitetura e arquitetos cujas obras relacionam-se com a arte. “Convidei arquitetos cujas obras têm uma preocupação estética diferenciada, que não incorrem em soluções esquemáticas e rotineiras, e artistas cujas investigações atravessam o campo da arquitetura, das cidades e dos objetos”, explica Agnaldo Farias.

Cada um dos participantes desenvolveu um trabalho com uma visão criativa e pessoal sobre o assunto, seja através de sua impressão particular ou de sua trajetória profissional. Seguindo essas diretrizes, o curador selecionou os seguintes participantes: Angelo Bucci, Candida Höfer, Carla Caffé, Carlos Teixeira, Daniel Senise, Eduardo Coimbra, Genilson Soares, Guto Lacaz, Jimson Vilela, José Rufino, Joubert Lancha, Manoel Veiga, Márcia Xavier, Mario Figueroa, Regina Silveira, Rommulo Conceição, Rosângela Dorázio e Ruy Ohtake.

Sobre Rommulo Conceição (indicado ao PIPA em 2010 e 2011):

Salvador, 1968 | Vive e trabalha em Porto Alegre

As instalações e objetos projetados pelo artista, que também é doutor em geologia, desconstroem a noções habituais de função e uso na arquitetura, e nos conteúdos de espaços domésticos ou públicos. Ganhador do prêmio Funarte de Arte Contemporânea em 2012, Rommulo Conceição também participou da 6ª e 8ª edições da Bienal do Mercosul. Sua obra está presente na coleção do Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul Ado Malagoli, e do Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul (MAC-RS), ambos em Porto Alegre; e do Museu de Arte Contemporânea de São Paulo (MAC-USP).

Sobre o que Rommulo Conceição apresenta na mostra:

Cadeiras, escadas e grades. Esses elementos da arquitetura e do mobiliário são pontos de partida para a série “Em caso de embate, ampare com o confronto”. Os desenhos feitos à mão pelo artista mostram ainda muros de tijolo aparente e azulejos com desenhos geométricos diferentes. Composições que nos levam a uma visualidade moderna, tão presente ainda no imaginário de todos nós. Apesar de modernas, tão atuais. Com seus desenhos e composições em camadas, o artista questiona a atualidade do modernismo na arquitetura e a repetição de sua linguagem.

“Estudos, esboços e ensaios poéticos sobre arquitetura e territórios afins”
Abertura: 04 de fevereiro, terça-feira, às 18h30
Período expositivo: 05 de fevereiro a 15 de março
Carbono Galeria – Rua Joaquim Antunes, 59, Pinheiros – São Paulo
De segunda a sexta, das 10h às 19h, sábados das 11h às 15h
Entrada franca
Para mais informações, acesse o site www.carbonogaleria.com.br.



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA