Daily Archives: 28 de fevereiro de 2014

Programação do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro

(Rio de Janeiro, RJ) Estão em cartaz, no MAM-Rio, as mostras “Acervo MAM – Obras restauradas”, uma oportunidade de rever importantes obras do acervo da instituição que há tempo aguardavam restauro; “4×3 – A arte do cartaz de cinema” sobre a linguagem particular do cartaz cinematográfico; e as exposições permanentes “Genealogias do Contemporâneo” e “MAM: Sua história, seu patrimônio”. Visite o MAM-Rio no final de semana, veja a programação completa do Museu.

The Armory Show

(Nove York, EUA) A feira The Armory Show reúne obras de arte moderna e contemporânea de artistas de diversas nacionalidades e é um dos eventos anuais mais importantes de Nova York. Dividida em cinco núcleos, a feira traz uma seção dedicada à Arte Contemporânea que tem a participação de galerias brasileiras como Baró, Luciana Brito, Silvia Cintra + Box 4 e Nara Roesler. Entre os artistas brasileiros com trabalhos expostos na feira está Laercio Redondo.

Sergio Allevato participa de mostra coletiva no Rio de Janeiro

(Rio de Janeiro, RJ) “Encontro de Mundos” é apresentada ao público dividida em quatro temas: (Des)encontros com a natureza no imaginário de mitos e pseudo-ciência; Geo ou a hegemonia política na representação do espaço social; Creio! A tolerância e a diversidade das religiões; e Vontade construtiva – A abstração geométrica como dimensão da modernidade no Brasil. A ideia é envolver o público nas indagações acerca das finalidades de um museu.

“A Imagem Adquirida” | Últimos dias

(Goiânia, GO) Com obras selecionadas pelo curador Gilmar Camillo, privilegiando trabalhos que passaram a integrar o acervo do Museu de Arte Contemporânea de Goiás a partir de 1999, a exposição “A Imagem Adquirida” conta com alguns trabalhos doados pelos próprios artistas e outros doados por instituições. Ding Musa, Elder Rocha, Gisela Motta e Leandro Lima, Marcelo Moscheta, Mariana Manhães, Milton Marques, Otavio Schipper e Yuri Firmeza fazem parte da mostra.

Pinturas em grandes dimensões de Marcelo Amorim

(São Paulo, SP) As imagens presentes nas obras que fazem parte dessa exposição foram encontradas por Marcelo Amorim em suas constantes visitas a sebos de livros antigos, bazares e lojas de segunda mão. “Quando encontrei estes livros fiquei maravilhado com a qualidade das ilustrações e ao mesmo tempo um pouco chocado com o conteúdo que disseminavam”, conta o artista. “Alguns costumes que se reiteram até hoje podem ser mais facilmente detectados ali. Parece que vemos ali uma história pregressa, origem de mal entendidos e preconceitos”.

Marcelo Moscheta e Mariana Manhães na Vancouver Biennale

(Vancouver, Canadá) A Bienal canadense é uma organização sem fins lucrativos que, desde 1998, transforma espaços públicos em museus ao ar livre, instalando obras de arte de artistas contemporâneos internacionalmente prestigiados, permitindo o livre acesso a cidadãos e visitantes. Este ano, Marcelo Moscheta e Mariana Manhães foram dois dos escolhidos, dentre os artistas do mundo todo, para um período de residência e exposição de seus trabalhos.

Exposição coletiva discute relação entre arte e fotografia

(São Paulo, SP) A mostra é composta por 120 obras que expressam um período histórico efervescente entre artistas e fotógrafos, com possibilidades de ampliação da fotografia para além do seu aspecto bidimensional. Trabalhos que exploraram outros suportes, como objetos, livros e instalações. Com curadoria de Helouise Costa a exposição apresenta, dentre outros artistas participantes, obras de Marcelo Moscheta e Odires Mlászho.

“Sobrenatural” | Com Erika Verzutti e João Loureiro

(São Paulo, SP) Segundo José Augusto Ribeiro, curador da exposição, todos os trabalhos apresentados nesta exposição – cerca de 20 obras de sete artistas brasileiros – são unidos pela ambiguidade de suas conformações: são todas peças tridimensionais, figurativas e com os seus processos de realização bastante evidentes, mas cujas formas têm consistência ou contornos imprecisos, disformes e aparentemente provisórios.

“Here. Now. Where?” convida Raquel Stolf

(Marrakech, Marrocos) 97 trabalhos sonoros serão transmitidos de dentro de táxis marroquinos. Essa é a proposta concebida pelos artistas Younes Baba-Ali e Anna Raimondo, da Saout Radio, para a 5a Bienal de Marrakech. O resultado é uma experiência da cidade através de um conjunto de sons de todo o mundo.

O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA