Daily Archives: 26 de julho de 2013

PIPA Online 2013 começa neste domingo

Nesta categoria do Prêmio é o público que decide, através de votação no site, quem será o artista vencedor. Todos os artistas indicados nesta edição foram convidados a participar, mas a participação na categoria não é obrigatória. Este ano a votação começa com 40 artistas, mas passam ao segundo turno somente os artistas que receberem pelo menos 300 votos até o dia 4 de agosto, quando termina o primeiro turno.
Veja mais informações e saiba como votar.

Nova entrevista | Yuri Firmeza

Esta semana o artista entrevistado é Yuri Firmeza, indicado três vezes ao Prêmio. Na entrevista, Yuri fala sobre o que motiva um artista a trabalhar em resposta a uma pergunta da crítica e curadora Renata Azambuja.
Assista às entrevistas exclusivas com artistas indicados ao Prêmio.
“Temos certeza que a continuidade destes registros e a combinação deles com a renovação das páginas dos artistas – que tem que ser feita em parceria com os artistas e suas respectivas galerias – potencializarão a relevância deste banco de dados. Um número crescente de interessados, de pesquisadores a colecionadores, já começam a usar o site do PIPA para o benefício de todos.” – Luiz Camillo Osorio, curador do MAM-Rio e conselheiro do PIPA.

MAM-Rio | Programação do final de semana

Seis exposições estão em cartaz no MAM-Rio atualmente:
As individuais “Blocos”, de Elizabeth Jobim, “Tempo para respirar”, de Maria Nepomuceno e “Lena Bergstein”. A coletiva “América do Sul, a Pop Arte das contradições”, com curadoria de Paulo Herkenhoff e Rodrigo Alonso. E as mostras permanentes “Genealogias do Contemporâneo” e “MAM: Sua história, seu patrimônio”. Confira ainda a programação da Cinemateca do museu.

Agenda Cultural | Programação da semana | 26 de julho a 1 de agosto

Acesse a Agenda Cultural para saber mais sobre eventos do mundo das artes que estão em cartaz pelo Brasil e no exterior. As atrações aparecem organizadas por regiões para facilitar sua busca.
Em São Paulo, por exemplo, esta é a última oportunidade de ver as exposições “Jardim”, de Lucia Laguna, e “Um homem entre quatro paredes” e “Seis séculos de pintura chinesa”, na Pinacoteca. O No final de semana acontece também uma abertura de exposição na White Cube paulista.

“OBRANOME III”, em Portugal

Exposição coletiva com participação de Armando Queiroz, Felipe Barbosa, Gê Orthof, Leopoldo Wolf, Milton Marques, Rosana Ricalde e Waltércio Caldas, entre outros.
A curadoria é de Wagner Barja.
Além de ser o título da mostra em exibição, “OBRANOME” é uma proposta que incorpora diversas tendências da Poesia Visual como o caligrama, o ideograma, a poesia-objeto, o poema-processo, a vídeo-poesia, a poesia concreta, a poesia gráfica, as instalações poéticas, a poesia eletromecânica e a eletroeletrônica etc.

“Uma hora e mais outra”, últimos dias em São Paulo

Marina Rheingantz tira o título da exposição de uma poesia de Drummond. Mais do que uma referencia ou inspiração para sua produção, o título aponta para o processo de criação da artista. A partir de fotografias ou da própria memória, as telas da artista são construídas e descontruídas camada por camada, uma hora após a outra no trabalho do atelier.
A mostra inclui 15 pinturas à óleo, e está em cartaz somente até amanhã.

“Sobre fotografia e filme”, no Rio de Janeiro

As fotos pertencem a duas séries distintas: “Uma Epopéia Fotográfica” e “Estudos Superficiais”. Gustavo Speridião ressalta que as duas séries possuem “linguagem acessível, sem os mata-burros da erudição nem os quebra-molas das citações frequentes, o que permitirá ao espectador situar-se com facilidade em um cenário poético-politico-geometrico”.
O encerramento da mostra acontece no dia 27 de julho, sábado, na Gávea.

“Quase nada”, último fina de semana

Marcelo Cidade, convidado por Carmela Gross – que está expondo na área principal da Casa França-Brasil – para ocupar o espaço do Cofre, apresenta o vídeo “Quase nada” (2008). O trabalho põe em questão a legitimação do registro como documento real – um limbo entre a veracidade documental e a construção ficcional, que questiona o real entendimento de atos de vandalismo a partir de sua documentação.

Coletiva apresenta 6 artistas de 5 nacionalidades distintas

“Bem-vindos” é uma coletiva que vai somente até 3 de agosto, com os artistas Adriana Duque (Colômbia), Camille Kashani (Líbano), Daniel Escobar (Brasil), Marcelo Amorim (Brasil), Ricardo Rendón (México) e Rodrigo Oliveira (Portugal).
Em sua participação, Marcelo Amorim invoca a infância em imagens também apropriadas de manuais e fotografias que ditam regras de comportamento, reproduzindo-as à mão e velando-as com uma camada leitosa, que as torna difusas, exatamente indefinidas, como os processos de assimilação de padrões de conduta antes da idade adulta.

“O que é mundo. O que não é.”, de Waltercio Caldas

“Sou um artista voltado para as características tridimensionais dos objetos: peso, gravidade, formas, cores, transparências, etc. Neste sentido espelhos são objetos especiais, ‘máquinas miméticas luminosas’ que nos dão uma versão diferenciada, e porque não dizer crítica, de nossas expectativas. Há portanto algo de semelhante entre o funcionamento dos espelhos e os objetos de arte.” – Waltercio Caldas.
Saiba mais sobre a mostra e leia uma entrevista com o artista carioca que já fez individuais em alguns dos mais conceituados museus e galerias do mundo e participou de eventos como a Bienal de Veneza, Itália, e a Documenta de Kassel, Alemanha, tendo obra, entre outros, no acervo do Museu de Arte Moderna de Nova York.

O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA