Oito mostras se encerram este final de semana

Uma série de exposições, no Brasil e no exterior, com a participação de artistas indicados ao PIPA estão entrando nos seus últimos dias de visitação.

Fique atento às datas, e programe sua visita:

Primeira Bienal de Montevidéu:

– Encerramento: 30 de março –

A primeira edição da Bienal de Montevidéu, chamada El Gran Sur, está chegando ao fim.
Com obras de 50 artistas do mundo todo, curadoria de Alfons Hug e as co-curadoras de Paz Guevara e Patricia Bentancur, participam dela dois indicados ao PIPA Paulo Vivaqcua (2011) e Paulo Nazareth (2012).

Serviço:

“El Gran Sur” – 1ª Bienal de Montevidéu
Exposição: 24 de Novembro, 2012 – 30 de Março, 2013
Salão grande, Prédio Principal, Banco República del Uruguay
Cerrito 351
Horários de Visitação:
Terça a Sábado de 14h às 20h

“When Attitudes Became Form Become Attitudes”:

– Encerramento: 30 de março –

Participam da exposição os artistas:
Abraham Cruzvillegas, Adriana Lara, Akram Zaatari, Alessandro Balteo Yazbeck Yto Barrada, Alexander Gutke, Alexandre da Cunha, Alicja Kwade, Amalia Pica, Annika Eriksson, Aurélien Froment, Cevdet Erek, Cezary Bodzianowski, Christodoulos Panayiotou, Christopher Badger, Claire Fontaine, Clarissa Tossin, Dani Gal, Emily Jacir, Erick Beltrán Walead Beshty, Etienne Chambaud, Fabrice Samyn, Fernando Ortega, Guido van der Werve, Hank Willis Thomas, James Beckett, Jan Timme, Jennifer Allora and Guillermo Calzadilla, Jeppe Hein, João Maria Gusmão e Pedro Paiva, Johanna Calle Arabella Campbell, Jonathan Monk, Jonathas de Andrade, Juan Capistran, Kathryn Andrews, Kim Schoenstadt, Kirsten Pieroth, Kris Martin, Lara Favaretto, Luisa Lambri, Marcelo Cidade, Maria Eichhorn, Mariana Castillo Deball, Marie Lund, Mario Garcia Torres, Mark Soo, Maryam Jafri, Mateo López, Mateo Tannatt, Matthew Buckingham, Meriç Algün Ringborg, Meschac Gaba, Michael Elmgreen and Ingar Dragset, Natasha Wheat, Nazgol Ansarinia, Nicolás Bacal, Nicolás Consuegra, Nicolás Paris, Nicolas Robbio, Nina Beier, Pablo Accinelli, Pablo Rasgado, Pamela Rosenkranz, Pratchaya Phinthong, Renata Lucas, Roman Ondák, Ron Terada, Ryan Gander, Sean Snyder, Shahryar Nashat, Simon Dybbroe Møller, Simon Fujiwara, Taysir Batniji, Tim Lee, Tino Sehgal, Vincent Meessen, Wilfredo Prieto, Will Rogan, Zarouhie Abdalian.

Entre os artistas participantes estão Jonathas de Andrade, finalista do PIPA 2011, e Marcelo Cidadee, indicado em 2010 e 2011. Para saber mais sobre suas carreiras e obras, acesse suas páginas:

Serviço:

“When Attitudes Became Form Become Attitudes”
1º de fevereiro – 31 de março
Museum of Contemporary Art Detroit
4454 Woodward Ave – Detroit, MI 48201 – EUA

“Cibles”:

– Encerramento: 31 de março –

Camila Sposati e Stephen Dean participam da exposição Cibles, no Musée de la Chasse et de la Nature, em Paris.

Serviço:

Cibles
20.12.2012 – 31.03.2013
MUSÉE DE LA CHASSE ET DE LA NATURE, PARIS, FRANÇA

“CROMOMUSEU: Pós-Pictorialismo no Contexto Museológico”:

– Encerramento: 31 de março –

A exposição mostrará a produção artística brasileira e estrangeira do acervo do MARGS, localizada entre meados do século 19 até a contemporaneidade, com 223 obras de 147 artistas brasileiros e estrangeiros. A curadoria é de Gaudêncio Fidelis.

Cromomuseu trata da experiência da cor no ambiente museológico, em todas as suas variações. Cada espaço do museu aborda um segmento da exposição, de acordo com a abordagem conceitual criada pelo curador e diretor do museu, Gaudêncio Fidelis. Rommulo Vieira Conceição participa com o trabalho Quarto-Cozinha, da série “Em caso de dúvida, opte pela incerteza”, contemplada esse ano no Prêmio de Artes Plásticas Marcantonio Vilaça/FUNARTE.

O artista indicado ao PIPA 2010 e 2011 Rommulo Conceição participa da mostra com a obra “Quarto/Cozinha, Número 6”, adquirida pelo Museu de Arte do Rio Grande do Sul em 2012, através do Prêmio Marcantonio Vilaça. Outros artistas indicados ao PIPA, como Alberto Bitar, Camila Sposati e Dirnei Prates também estão entre os participantes da exposição.

Serviço:

CROMOMUSEU: Pós-Pictorialismo no Contexto Museológico
Exposição: 6 de dezembro, 2012 até 31 de março, 2013
Museu de Arte do Rio Grande do Sul – MARGS
Pça da Alfândega, s/n, Centro Histórico. Porto Alegre, RS.
Telefone: 3227-2311

“Circuitos cruzados: o Centre Pompidou encontra o MAM (SP)”:

– Encerramento: 31 de março –

Participam da exposição os artistas Ana Maria Tavares, Anna Bella Geiger, Bruce Nauman, Cildo Meireles, Cinthia Marcelle, Dan Graham, Dias & Riedweg, Detanico Lain, Dora Longo Bahia, León Ferrari, Lenora de Barros, Lia Chaia, Marilá Dardot, Nam June Paik, Peter Campos, Rosângela Rennó, Sandra Cinto, entre outros.

Cinco videoinstalações históricas de nomes como Nam June Paik e Bruce Nauman se relacionam com obras de artistas contemporâneos brasileiros na mostra “Circuitos cruzados: o Centre Pompidou encontra o MAM (SP)”.

Exposição com curadoria de Paula Alzugaray e Christine Van Assche aborda questões políticas e subjetivas como identidade, simulação, confronto e vigilância no diálogo entre os acervos do Pompidou e do MAM SP.

O Museu de Arte Moderna de São Paulo abre sua programação de 2013 com uma exposição que possibilita novas leituras de seu acervo por meio do diálogo com cinco videoinstalações históricas da coleção do Centre Pompidou (Paris). Circuitos cruzados: o Centre Pompidou encontra o MAM traz cerca de 50 obras de artistas como Nam June Paik, Bruce Nauman, Cildo Meireles e León Ferrari. O patrocínio master é da Biolab e o patrocínio é da Leroy Merlin. Além das cinco videoinstalações do acervo do Pompidou, foi exibida na abertura Norte sul leste oeste, obra comissionada com recursos do Núcleo Contemporâneo do MAM ao norte americano Tony Oursler, que consiste em uma projeção de rostos falantes nas árvores do Parque Ibirapuera, gerando a sensação de que as próprias árvores estão falando com o público.

A exposição resulta de um processo iniciado em 2008, quando Paula Alzugaray foi convidada para atuar três meses como pesquisadora no Service Nouveaux Médias (o acervo de novas mídias do centro de arte francês), do qual Christine Van Assche é curadora. A parceria possibilitou criar uma exposição inédita e exclusiva para o MAM com peças históricas do acervo do Pompidou, trazendo à tona um debate que utiliza os diferentes suportes e as diferentes temáticas presentes na seleção como base para evidenciar tópicos como identidade, cidadania, geopolítica, simulação, confronto e vigilância.

Na definição de Christine Van Assche, a participação do Pompidou na mostra “consiste numa escolha precisa de obras dos anos 1960-70 nas quais o dispositivo, o vídeo, a imagem em movimento, o som no espaço e o circuito fechado são utilizados por artistas minimalistas e conceituais […]. Estas obras estabelecem relações com trabalhos contemporâneos da coleção do MAM SP, que datam dos anos 1970 até hoje, mesclando todas as áreas e suportes”.

Segundo Paula Alzugaray, “a diversidade de llinguagens e suas relações com o vídeo foram o primeiro aspecto que norteou a seleção de obras do acervo do MAM SP. O trabalho com palavras- chave […] permitiu flexibilizar fronteiras entre mídias e, assim, contemplar na curadoria obras de todos os suportes”. Essas palavras-chave que serviram como premissas de pesquisa e conexão entre ambos acervos estarão espalhadas pelas paredes do espaço expositivo, “convidando os visitantes a estabelecer suas próprias teias de relações entre os conceitos e as obras” (Paula Alzugaray).

São essas cinco videoinstalações de grandes dimensões que servem como condutoras do projeto expográfico, formando cada uma núcleos com as obras do MAM SP com as quais se relacionam. O primeiro deles baseia-se na obra The American Gift (1975) de Vito Acconci, que em sua disposição espacial remete à ideia do Cavalo de Troia, daí seu nome, trazendo consigo a problemática do encontro entre culturas e da colonização e pós-colonização. A obra entra em diálogo com trabalhos de Anna Bella Geiger, Lenora de Barros e a dupla Mauricio Dias e Walter Riedweg.

No segundo núcleo, o centro é o dispositivo Interface (1972), de Peter Campus, em que o espectador tem projetada sua imagem real e, simultaneamente, um duplo quase espectral, numa abordagem de questões sobre percepção identitária e representação. A instalação Amnésia (1991), de Rosângela Rennó, é das obras que se relacionam com a videoinstalação.

A obra de Dan Graham, Present Continuous Past(s) (1974), explora o conceito do cubo branco imersivo, no qual o espectador é gravado e vê sua imagem reproduzida várias vezes, o que o torna ao mesmo tempo objeto e visualizador da obra. O Rio (2006), de Artur Lescher, é um dos trabalhos que permeiam o núcleo.

Uma das obras emblemáticas de Bruce Nauman, Going Around the Corner (1970)também parte do cubo branco, que aqui não permite imersão, mas se fecha ao espectador, mantido ao redor dele. Câmeras de vigilância posicionadas nas quinas superiores do cubo captam a imagem do público e reproduzem em um dos monitores posicionados nos cantos e no chão. A curadoria selecionou, entre outras, a instalação Inmensa (1982), de Cildo Meireles, para estabelecer paralelos.

Finalmente, o coreano-americano Nam June Paik figura na mostra com a filosófica Moon is the Oldest TV (1965), em que televisores reproduzem um simulacro das variações das fases da Lua, na verdade uma construção técnica a partir do sinal eletrônico emitido pelos monitores catódicos.

Felipe Chaimovich, curador do MAM SP, ressalta um outro aspecto da mostra, a “evidenciação da sensação de vigilância que as obras trazem em si”, pelo próprio caráter de reprodução da imagem do público nos monitores e pela própria natureza do vídeo, que pressupõe o registro de todas as atividades ocorridas em seu escopo e, com isso, possibilita um controle e uma opressão de atividades não incluídas na normatividade cotidiana.

Pelas diversas indagações que a exposição traz e por seu ineditismo, Circuitos cruzados dá ao espectador a chance de levar para o cotidiano e o mundo em que vive uma visão ampliada de questões da atualidade.

Entre os artistas participantes, vários são indicados ao PIPA. Para saber mais sobre suas carreiras, acesse suas páginas:

Cinthia Marcelle
Dora Longo Bahia
Lenora de Barros
Marilá Dardot

Sandra Cinto

Serviço:
Circuitos cruzados: o Centre Pompidou encontra o MAM SP
23 de janeiro a 31 de março de 2013
Museu de Arte Moderna de São Paulo
Parque do Ibirapuera (av. Pedro Álvares Cabral, s/no – Portão 3)
Horários:
Terça a domingo, das 10h às 17h30 (com permanência até as 18h)
Tel (11) 5085-1300
Ingresso
R$ 6
Sócios do MAM, crianças até 10 anos e adultos com mais de 65 anos não pagam entrada. Aos domingos, a entrada é franca para todo o público, durante todo o dia
Agendamento gratuito de visitas em grupo pelo telefone 5085-1313 e e-mail educativo@mam.org.br

VIDEOARTE 2013:

– Encerramento: 31 de março –

Curadoria: Alberto Saraiva
Com: Nazareno, Maria Lynch, Alessandro Sartore, Tadeu Jungle, Ricardo Barreto e Maria Hsu, Albano Afonso, Cid Campos, Niura Belavinha, Lenora de Barros, Marcos Chaves, Jozias Benedicto e Ricardo Carioba.

A exposição, que abre a programação 2013, no Oi Futuro em Ipanema, conta com nomes de peso na arte contemporânea. Os artistas utilizam, dentre outros meios, o vídeo como motor de suas reflexões.

A meta é exibir um conjunto de obras de videoarte de um coletivo significativo de artistas que estão pensando esta mídia e como seu uso vem sendo gradativamente ampliado, num discurso que envolve não apenas os espaços internos das galerias, mas, também os espaços públicos da cidade. Deste modo, a mostra está estruturada entre a apresentação em monitores na galeria e a projeção na fachada do centro cultural.

Segundo o curador Alberto Saraiva, “o vídeo, desde os anos 70, vem gradativamente se tornando o meio mais eficaz de comunicação entre arte e público, e é, por excelência, um dos principais meios das redes sociais.”

Entre os artistas participantes estão duas indicadas ao PIPA. Para saber mais sobre suas carreiras e trabalhos, acesse suas páginas:

Lenora de Barros
Maria Lynch

Serviço:

VIDEOARTE 2013
De 12 de janeiro a 31 de março | Galerias (térreo e nível 2) e Fachada
Oi Futuro Ipanema
Terça a domingo, 13h às 21h
Entrada franca | Classificação etária: livreVideoarte 2013

Eduardo Berliner, na Sala A Contemporânea:

– Encerramento: 31 de março –

Segunda edição do projeto que apresenta exposições individuais e inéditas de artistas brasileiros contemporâneos concebidas exclusivamente para o espaço. As obras apontam novas perspectivas estéticas e conceituais para a arte brasileira. 

Organização de Mauro Saraiva.

Eduardo Berliner apresenta trabalhos de natureza distinta, tanto no que diz respeito ao meio (pintura, aquarelas, desenhos e objetos) quanto à forma na qual são abordados. Alguns são baseados em observação, outros em memórias e situações imaginadas. Essa é a maior exposição individual do artista, com 30 obras, entre as quais, duas esculturas inéditas.

O artista foi um dos finalistas do PIPA 2011. Para saber mais sobre sua carreira, ver imagens de suas obras e assistir vídeo-entrevistas, acesse sua página: Eduardo Berliner

Serviço:

Eduardo Berliner

26 de fevereiro a 31 de março

Centro Cultural Banco do Brasil Rio de Janeiro
Rua Primeiro de Março, 66, Centro – Rio de Janeiro.

Tel. 21 3808 2020.
ccbbrio@bb.com.br

“Blind Field”:

– Encerramento: 31 de março –


Daniel Steegman Magrané , Teque-Teque, 2011 – vídeo

Artistas participantes: Jonathas de Andrade, Tatiana Blass, Marcelo Cidade, Carolina Cordeiro, Marilá Dardot , Marcius Galan , Cao Guimarães, André Komatsu, Graziela Kunsch , Cinthia Marcelle, Lais Myrrha , Nicolás Robbio , Daniel Steegman Mangrané, Rodrigo Matheus, Carlos Mélo, Matheus Rocha Pitta , Thiago Rocha Pitta , Marcelo Sola, e Héctor Zamora.

Para saber mais sobre as carreiras dos artistas indicados ao PIPA que participam desta mostra, acesse suas páginas:

André Komatsu
Carlos Mélo
Cinthia Marcelle
Daniel Steegman Mangrané
Jonathas de Andrade
Marilá Dardot
Marcius Galan
Matheus Rocha Pitta
Rodrigo Matheus
Tatiana Blass
Thiago Rocha Pitta

Serviço:

Blind Field
24 de janeiro – 31 de março
Krannert Art Museum and Kinkead Pavilion
500 East Peabody Drive
Champaign, IL 61820, EUA
(217) 333-1861 (automated)
(217) 244-0516
kam@illinois.edu


O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA