Lançamento “Livro para responder”

Livro para responder –  O lançamento vai ser nessa sexta-feira, dia 30 de novembro as 19:47 no Edifício COPAN – Espaço Pivô

Com textos e inserções de Daniela Mattos, Ana Paula Cohen, Beto Shwafaty, Helmut Batista, Elfi Turpin, Jorge Menna Barreto, Raimundas Malasauskas, Cayo Honorato, Roberto Winter, Rodrigo Garcia Dutra, Carla Zaccagnini, Lucia Prancha, Pedro Costa,Ligia Nobre, Hugo Fortes, Marcia Ferran, Julia Buenaventura, Vitor Cesar e Santiago Navarro

Corpo editorial:

Beto Shwafaty, Julia Ayerbe, Mariana Lanari, Helmut Batista, Jorge Menna Barreto 

Parte da proposta do CAPACETE Entretenimentos para a 29a Bienal de SP (2010) consistiu em uma oficina chamada Máquina de Responder, que reuniu um grupo de quinze pessoas selecionadas via edital aberto. A intenção era potencializar a recepção do evento a partir do cultivo da habilidade de resposta de um grupo específico de profissionais da arte que pensam o texto enquanto dispositivo de intervenção. 

Como estratégia de fomento ao pensamento crítico do grupo e estímulo de integração entre os participantes, foi promovida uma série de encontros entre o Máquina e pensadores que têm história de colaboração com o CAPACETE, tais como Ana Paula Cohen, Raimundas Malasuskas, Santiago Navarro, Carla Zaccagnini, Elfi Turpin, Marcia Ferran e Ligia Nobre. 

Embora a oficina não previsse um produto, o Livro para Responder vem a público dois anos após a realização do evento. Busca-se com isso dar visibilidade a um fragmento do que foi a jornada de conversas, discussões, embates e turbulências produzidos na metabolização da mega exposição que foi a 29a Bienal de São Paulo e cujas provocações demandam respostas.  

Boas respostas geram novas perguntas e os organizadores do livro iniciam assim um processo crítico que se pretende contínuo. O formato adotado favorece a continuidade e o projeto já prevê um segundo número para 2013 com novos pensadores convidados para pensar a  Bienal de São Paulo. Entre eles: Suely Rolnik, Tobi Meier, Fernando Oliva, Leandro Cardoso e Paulo Miyada.  

Qual o sentido de tornar públicos o registro e a crítica de uma experiência? Como fazê-lo?

Quando o Capacete ganhou o edital para publicar a produção do grupo Máquina de Responder essas questões vieram a mim, como sempre me vêm quando vejo a multiplicidade de publicações e de editais para o gênero. Havíamos caído na armadilha da casca sem ovo, de ansiar um formato sem conteúdo?

Tínhamos textos críticos que alguns membros do grupo haviam escrito sobre a 29ª Bienal, e pretendíamos reuni-los num impresso. Na primeira reunião editorial, com todos os textoås em mãos, surgiu o problema do Sumário. Seria possível criar um começo, meio e fim? Esses textos fariam, por si só, sentido como volume? Qual o discurso que se geraria com essa ordenação? 

Os processos de edição são poderosos, e, caso seja a intenção, os desacordos, as desarmonias, as frouxidões e as incoerências podem vir a ser apaziguados. No Máquina de Responder houve dissonâncias, frustrações, exaustão e potência. Como criar um formatocoerente com um grupo fragmentado, que participou de oficinas heterogêneas, múltiplas atividades e de uma forma de organização mais orgânica do que programática, que é o CAPACETE? 

Tentando dar conta dessa questão, abolimos a encadernação e partimos para o sistema de cadernos avulsos. Os textos não deveriam se apresentar ordenados à priori. 

Reler os textos dois anos após sua produção trouxe o peso do tempo, da história. E aqui se pode ler diferentes partidos do que foi a 29ª Bienal. No momento em que se confecciona esta publicação, temos uma nova edição em andamento. A cada dois anos uma nova edição da Bienal, um excesso de exposições, de expectativas, críticas, conversas e discussões de bar. Edições passadas retornam como parâmetros, muitas delas com força; outras enfraquecidas. 

A partir dessa vivência, decidimos ampliar esta publicação para textos que tratem da Bienal, edições próximas e passadas, para possibilitar um processo de análise e de criação de memória.

Para tornar essa produção mais acessível, os arquivos são fechados em PDF e disponibilizados no site do CAPACETE. A pasta que acompanha esta primeira edição, receberá, futuramente, novos textos.

por Julia Ayerbe

Lançamento “Livro para responder”
edifício COPAN – Espaço Pivô
rua Ipiranga 200 – República / Centro

——————

O CAPACETE Entretenimentos,via Prêmio Procultura de Estímulo às Artes Visuais 2010, lança as inscrições para a realização de 3 publicações a serem realizadas no período entre agosto de 2013 e abril de 2014.

O edital internacional contemplará a realização de publicações que tratem de pesquisas de relevância e que contemplem temática brasileira. O candidato pode ser de outra nacionalidade e não precisa estar necessariamente vivendo no Brasil, mas sua pesquisa deve invariavelmente abordar a realidade brasileira. Estão descartados catálogos e/ou monografias de e sobre artistas. Serão priorizadas pesquisas já em andamento.
 

Das inscrições:

As inscrições estarão abertas à partir de setembro de 2012 e se extenderão, no máximo, até o mês de abril de 2013. A comissão poderá escolher 3 projetos de relevância antes da data préviamente estipulada, o que acarretará no encerramento antecipado das inscrições. Aconselhamos não deixar a inscrição para último minuto! 

Os 3 projetos ganhadores serão anunciados no mais tardar até o final de abril de 2013. Os candidatos poderão acompanhar o processo pelo site: www.capacete.net   que informará o andamento da seleção. Os projetos inscritos serão analizados mensalmente e os candidatos pré-selecionados serão contactados pela comissão por email. Pedimos aos aplicantes não insistir via email nem telefone para obtenção de resultados. Por se tratar de um processo de seleção em diferentes fases, pedimos compreensão em eventuais demoras.

Do Orçamento:

Pelo fato de publicações terem orçamentos muito diversos, os projetos passarão por uma fase de pré-seleção, onde os candidatos serão chamados (pessoalmente, ou via telefone/skype) para defender o projeto perante a comissão. Neste momento será realizado o plano orçamentário da publicação selecionada. O projeto pré-selecionado poderá ter seu andamento negado se a comissão achar que o projeto não esteja ainda em fase de maturação final. Iremos discutir caso a caso. Caberá à direção do CAPACETE julgar e equacionar questões orcamentárias, levando em consideração custos relativas tanto à pesquisa (para projetos em fase inicial, por exemplo dedicando parte do orçamento para a própria pesquisa) quanto custos relativos à impressão, design etc (para projetos já em fase de finalização e/ou que por exemplo necessitam de tradução). 

A diretoria do CAPACETE se dispõe a orientar e discutir, com os pré-selecionados, questões do plano orçamentário. O orçamento total por publicação pode atingir um valor máximo 40.000,00 mil Reais (quarenta mil reais). Se necessário, outros financiamentos poderão ser buscados em parceria com o CAPACETE. Os devidos impostos terão que ser abatidos e dependem da situação jurídica do candidato (pessoa júridica, pessoa fisica, nota fiscal, RPA etc.). Todos estes passos serão discutidos com o candidato e a diretoria do CAPACETE.
 
Do lançamento:
O primeiro lançamento deverá acontecer por volta de agosto de 2013;
O segundo lançamento deverá acontecer por volta de janeiro de 2014;
O terceiro lançamento deverá acontecer por volta de maio de 2014;

Para outra dúvidas entre em contato com: residência@capacete.net



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA