Gustavo Von Ha apresenta “T.L.”

Gustavo von Ha apresenta T. L., sua primeira exposição individual na Galeria Leme.
Desdobramento natural da longa pesquisa sobre os processos de reprodução e transformação das imagens na contemporaneidade, T. L. representa, contudo, um momento de maior introspecção do artista, que explora aqui, consciente e programaticamente, todas as implicações (artísticas, legais, comerciais e éticas) do seu fazer.

A exposição consiste de uma série de desenhos realizados com o auxílio de um simples vidro espelhado, que duplica uma imagem impressa na folha colocada ao lado, permitindo copiá-la, a partir de originais de Tarsila do Amaral (1886-1973) e José Leonilson (1957-1993). Os desenhos escolhidos foram feitos pelos dois artistas visando a sua reprodução em livros ou jornais, e coerentemente com isso, após longas pesquisas nos originais para familiarizar-se com a técnica de cada um dos artistas, Von Ha utilizou versões já reproduzidas, notadamente no catálogo raisonée de Tarsila e no livro “Use, é lindo, eu garanto”, de Leonilson. Apesar dos “novos” desenhos apresentarem uma versão espelhada dos originais, eles permanecem, contudo, perfeitamente legíveis, isto é, imediatamente identificáveis como obras “de Tarsila” ou “de Leonilson”, mais ainda porque realizados sobre papel da época em que foram produzidos os originais.

Mas o que é que torna um “original”, original? E o que é que nos permite, ou obriga, a dizer que uma “cópia” é, de fato, uma cópia? Gustavo von Ha cita referências como “Rashomon”, o filme de Akira Kurosawa em que várias versões de uma mesma história são apresentadas, sem que seja possível definir qual delas é a verdadeira, e que será exibido como parte integrante da exposição; ou ainda Pierre Menard, o célebre personagem de um conto de Borges, que escreve uma nova versão do “Dom Quixote” de Cervantes, inteiramente diferente e contudo idêntica, linha por linha e palavra por palavra. Além disso, ao organizar uma mesa redonda com um crítico de arte e um advogado especializado em direitos autorais, para discutir as implicações da exposição, e antes disso ao procurar as famílias dos artistas “apropriados” para obter suas autorizações, Von Ha demonstra que, apesar da inegável aura de seus desenhos, são essas perguntas, eminentemente filosóficas, que constituem o cerne da sua pesquisa, e que permitem inscrever seu trabalho na tradição da arte conceitual.

Curadoria Marcos Moraes, Professor, Curador e Diretor da Fundação Armando Álvares Penteado – FAAP

Sobre o artista:

Gustavo von Ha (Presidente Prudente, 1977, vive e trabalha entre São Paulo e Presidente Prudente).

Seu trabalho foi apresentado em diversas exposições entre as quais se destacam o Projeto de desenhos pela Embaixada do Brasil em Tóquio, Latin American Art Project Gallery, Tóquio; SycomoreArt Galerie, Paris; Nassau Community College, em Nova York. Encontra-se também em coleções como Instituto Cervantes em Tóquio, NCC (Nassau Community College) em Nova York e Projeto Leonilson em São Paulo.

Abertura: 10 de maio – 19h
Até 13 de junho, 2012

Debate: 26 de maio – 11h

O encontro tem como objetivo reverberar e discutir sobre os limites éticos, artisticos e legais que permeiam a produção de arte nos dias de hoje, especialmente apropriação de imagem.

Marcos Moraes
curador, professor, doutor em teoria da história da arte, diretor FAAP.

Luciana Rangel
Advogada especialista em Propriedade Intelectual, cuida dos direitos de
imagem de Tarsila do Amaral e Leonilson.

Galeria Leme
Av. Valdemar Ferreira, 130
São Paulo | Brasil
Seg – Sex 10 – 19hs
Sab 10 – 17hs
+55 11 3814.8184
info@galerialeme.com

Vá para a lista completa de Artistas Indicados ao PIPA (em todas as edições): Clique aqui.

Torne-se um amigo no Facebook: www.facebook.com/premioPIPA



O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA