Tagged Thiago Honório

Última semana | “…pegaríamos as coisas onde elas crescem, pelo meio…”

(São Paulo, SP) O projeto coletivo, que conta com a participação de Fabio Morais e Thiago Honório, aborda o conceito do meio como uma forma de fugir das definições normativas e limitações que as exigências de um começo e um fim causam na arte. O resultado é um conjunto de obras paralisadas em momentos de transição e acontecimentos, como se precisassem ser continuadas na interpretação dos observadores

Exposição “…pegaríamos as coisas onde elas crescem, pelo meio…” em cartaz

(São Paulo, SP) O projeto de Galciani Neves “…pegaríamos as coisas onde elas crescem, pelo meio…” foi selecionado através de edital proposto por galeria paulista e conta com artistas como Fabio Morais e Thiago Honório. O resultado é um conjunto de obras paralisadas em momentos de transição e acontecimentos, como se precisassem ser continuadas na interpretação dos observadores.

Abertura mostra “… pegaríamos as coisas onde elas crescem, pelo meio…”

(São Paulo, SP) O projeto coletivo aborda o conceito do meio como uma forma de fugir das definições normativas e limitações que as exigências de um começo e um fim causam na arte. O resultado é um conjunto de obras paralisadas em momentos de transição e acontecimentos, como se precisassem ser continuadas na interpretação dos observadores. Fabio Morais e Thiago Honório estão entre os participantes.

SP-Arte 2014 | Destaques da 10ª edição

(São Paulo, SP) A Feira Internacional de Arte de São Paulo, em sua décima edição, conta com exposições de mais de 130 galerias do Brasil e outros 18 países, apresentando obras de arte moderna e contemporânea de inúmeros artistas consagrados. Durante a Feira, Rodrigo Braga estará expondo “Dead Horse Bay”, série produzida durante seu período de residência na Residency Unlimited, em Nova York. No sábado Mariana Palma lança livro com uma compilação de obras produzidas por ela de 2006 a 2013. Além disso Traplev tem trabalhos expostos no projeto “Laboratório curatorial”, durante todo o período da Feira.

“…pegaríamos as coisas onde elas crescem, pelo meio…” tem proposta curatorial inspirada em Deleuze

(São Paulo, SP) O título/proposta curatorial é uma citação do filósofo pós-estruturalista francês Gilles Deleuze, para o qual as definições normativas e a exigência de começos e fins limitam a arte. Partindo deste pressuposto, os artistas se propuseram a criar e reunir obras sem desfecho, que sugerem uma continuidade para além delas. O “meio”, neste projeto, é um momento de transição, um convite ao público para descobrir os percursos polissêmicos propostos por cada artista. O “meio” é sempre um começo, uma continuação, um flerte com o público rumo a diversas construções de significado.

O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA