Tagged Periscópio Arte Contemporânea

0

14 artistas participam de “Um piano na selva”, em Belo Horizonte

(Belo Horizonte, MG) Se Fitzcarraldo, obra de Werner Herzog lançada em 1982, pudesse ser resumida em uma imagem, é possível que ela consistisse naquela do piano perdido em meio a selva – uma ideia absolutamente fora do lugar. A imagem dá nome à coletiva “Um Piano na Selva”, que abre na Periscópio Arte Contemporânea neste sábado, 11 de março. Com curadoria de Germano Dushá, a exposição conta a participação de 14 artistas, sete deles já indicados ao Prêmio PIPA: Daniel Steegmann Mangrané, Daniel de Paula, Deyson Gilbert, Lais Myrrha, Pedro Motta, Rafael RG e Rodrigo Braga.

0

Últimos dias | “Todos os Tempos”, individual de Marcone Moreira

(Belo Horizonte, MG) “O artista vem construindo uma carreira artística com muita pulsão e poesia, que são trunfos de suas criações. Suas obras transitam por experiências que lidam com o vasto mundo rotineiro e, por isso mesmo, dificilmente podem ser tachadas de simples esculturas, fotografias, desenhos, vídeos , pinturas ou qualquer outro tipo artístico” explica o curador Wilson Lazaro.






0

“Você é a seta”, individual de Éder Oliveira

(Belo Horizonte, MG) O artista tem o poder de transformar pessoas e lugares em encontros de ideias, onde o personagem é seta e o alvo são as questões do cotidiano. Reflete responsabilidade na formação da sociedade e parece dar aos seus personagens poder para uma doce renovação em movimentos políticos e movimentos sociais.






0

Em cartaz | Inspirado por viagens, lembranças da cidade e pela vida, Marcone Moreira apresenta a mostra “Todos os Tempos”

(Belo Horizonte, MG) Suas esculturas, a naturezamadeira da sua arte, tem um ponto de vista da filosofia e da subjetividade. Há ênfase nos sentimentos trazidos da relação do homem com objeto construído. Percebemos as emoções e a identidade de cada obra construída, a beleza, equilíbrio, movimento e forma.
Em seu trabalho percebemos um novo desafio, há um homem do tempo presente ou de todos os tempos, que o artista, em seu processo criativo, resgata para contar sua história.






0

Marcone Moreira apresenta a individual “Todos os Tempos”

(Belo Horizonte, MG) “O artista Marcone Moreira vem construindo uma carreira artística com muita pulsão e poesia, que são trunfos de suas criações. Suas obras transitam por experiências que lidam com o vasto mundo rotineiro e, por isso mesmo, dificilmente podem ser tachadas de simples esculturas, fotografias, desenhos, vídeos , pinturas ou qualquer outro tipo artístico” explica o curador Wilson Lazaro.






O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA