Tagged Nicolas Robbio

0

A arquitetura de Paulo Mendes da Rocha dialoga com a arte no MuBE

(São Paulo, SP) O Museu Brasileiro da Escultura e Ecologia (MuBE) abre no sábado “Pedra no Céu: Arte e arquitetura de Paulo Mendes da Rocha”. A coletiva busca estabelecer paralelos entre a arte e a obra do arquiteto do MuBE, hoje com 88 anos, reunindo tanto obras de artistas clássicos como Debret, grande referência do arquiteto, quanto de nomes contemporâneos, como os finalistas ao Prêmio PIPA André Komatsu e Daniel Steegmann Mangrané.

0

“Coletiva” explora técnicas do desenho em obras de 24 artistas

(São Paulo, SP) Com obras de 24 artistas, a mostra “Coletiva” busca relações e convergências entre trabalhos que se baseiam nas técnicas próprias do desenho. Produzidas entre 2008 e 2016, as obras – um conjunto heterogêneo de pinturas, desenhos e esculturas – assumem suportes tão diversos quanto o veludo e o papelão. Ainda no dia da abertura, são lançados os livros-obra “Ressaca tropical”, do finalista do Prêmio PIPA 2011, Jonathas de Andrade, e “{[()]}”, do indicado à primeira edição do Prêmio PIPA Thiago Honório.






0

Em cartaz | Coletiva itinerante com os vencedores do Prêmio Marcantonio Vilaça chega ao Rio de Janeiro

(Rio de Janeiro, RJ) A mostra é composta por vídeos, fotografias, desenhos, instalações e objetos dos artistas Berna Reale, Gê Orthof, Grupo EmpreZa, Nicolás Robbio e Virgínia de Medeiros. O Museu Histórico Nacional também vai abrigar exposição organizada por Raphael Fonseca, um dos dois curadores vencedores do prêmio e, ainda como parte da 5ª edição do prêmio, o projeto Arte Indústria apresenta uma mostra da artista Amelia Toledo.






Berna Reale, Gê Orthof, Grupo EmpreZa e Virgínia de Medeiros em cartaz em Brasília

(Brasília, DF) O curador Marcus Lontra acredita que o visitante vai se surpreender com as obras apresentadas na mostra do Prêmio Marcantonio Vilaça: “Tem muita provocação nesses trabalhos. Porque arte contemporânea é isso. São obras que exigem um diálogo e com isso cada um vai descobrir qual a mensagem, seja de uma maneira poética ou até mesmo óbvia.” No mesmo espaço o público encontra trabalhos de projeto em homenagem à artista Amelia Toledo.






“Vaguear, transitar, caminhar, errar…” | Curadoria de Cauê Alves

(Campinas, SP) Mostra gratuita de vídeos com curadoria de Cauê Alves, curador assistente do Pavilhão Brasileiro da Bienal de Veneza 2015, integra o projeto “Código Aberto” e tem exibição somente sexta (27) e sábado (28) deste mês. “Alguns trabalhos podem deslocar o cidadão da rotina e talvez romper com certa atitude blasé perante o mundo. É como se a ação do artista, desde a mais sutil até a mais estridente, pudesse gerar um desvio, uma mudança de percurso ou uma atitude imprevista e sem planejamento. Em vez de priorizar o alcance de objetivos, o fundamental é errar”, afirma Alves. Veja a programação, que inclui conversa com o curador.






Mais de 100 artistas participam de exposição em ponto histórico paulista

(São Paulo, SP) Uma “invasão criativa”, assim o curador Marc Pottier define a mostra “Made by…Feito por Brasileiros”. Ocupando o Hospital Matarazzo, uma área de 27 mil metros quadrados a poucas quadras da avenida Paulista, a exposição apresenta obras de mais de 100 artistas brasileiros e estrangeiros. Ainda ostentando as marcas do tempo e do abandono, os prédios antigos são ocupados pela energia irreverente da arte contemporânea. A maioria das obras que integram essa mega exposição foi concebida pelos artistas especificamente para o lugar e tem a efêmera existência de 35 dias. Importantes nomes da cena contemporânea mundial, como Adel Abdessemed, Moataz Nasr e Jean Michel Othoniel, estão ao lado de consagrados nomes da arte contemporânea brasileira, como Tunga, Henrique Oliveira, Carlito Carvalhosa, Iran do Espírito Santo, Nuno Ramos e Vik Muniz.






Últimos dias | “VERBO 2014” – Mostra de performance arte

(São Paulo, SP) Para discutir questões relacionadas às práticas de documentação e registro de ações e de performances, por meio de fotos, vídeos, partituras e proposições, sua autonomia no tempo e o seu status e relevância no sistema da arte atual, o programa da 10ª edição da VERBO conta também com uma exposição de fotos e vídeos, além da 3ª edição do seminário “VERBO Conjugado”. As quatro mesas que integram o seminário foram elaboradas a partir de temas relacionados ao registro e a documentação de performances e ações. Inclui obras e performances de Jonathas de Andrade, Dora Longo Bahia, Lenora de Barros, Rodrigo Braga, Marcelo Cidade, Henrique Cesar, Maurício Ianês, Clara Ianni, Cristiano Lenhardt, Cinthia Marcelle, Fabio Morais, Gisela Motta & Leandro Lima e Carla Zaccagnini.






“VERBO 2014” – Mostra de performance na capital paulista

(São Paulo, SP) Em sua décima edição, a mostra conta com ações de artistas como Carla Zaccagnini, Cinthia Marcelle, Clara Ianni, Cristiano Lenhardt, Dora Longo Bahia, Fabio Morais, Gisela Motta & Leandro Lima, Henrique Cesar, Jonathas de Andrade, Lenora de Barros, Marcelo Cidade, Maurício Ianês e Rodrigo Braga além de outros brasileiros e estrangeiros.
Para discutir questões relacionadas às práticas de documentação e registro de ações e de performances, por meio de fotos, vídeos, partituras e proposições, sua autonomia no tempo e o seu status e relevância no sistema da arte atual, o programa desta edição conta com uma exposição de fotos e vídeos, além da 3ª edição do seminário “VERBO Conjugado”.






Artistas indicados ao PIPA 2014 – 6º boletim

Este é o último boletim do segundo dia de divulgação dos indicados ao PIPA 2014. Dos artistas aqui divulgados apenas um participou de outras edições do Prêmio, que está na sua quinta edição. São cinco artistas, um natural de Olinda, um carioca, um argentino que vive em São Paulo, um natural de Porto Alegre e um nascido da Região Metropolitana do Rio de Janeiro que vive na Bahia. Este é o último boletim de hoje. Amanhã voltamos com o primeiro boletim sendo divulgado as 11hs. A divulgação segue até sexta-feira, dia 18 de março e acontece com exclusividade aqui no site do PIPA.






Última semana | “Fato aberto: o desenho no acervo da Pinacoteca do Estado”

(São Paulo, SP) Composta por cerca de 140 obras, a mostra tem como objetivo apresentar ao público um grupo de desenhos do acervo da Pinacoteca, reunidos ao longo dos seus mais de 100 anos de história e raramente expostos. O titulo da exposição foi inspirado em um texto de Mário de Andrade intitulado Do desenho. Segundo ele, o desenho é “uma transitoriedade e uma sabedoria” e que ele é “por natureza, um fato aberto.”.






O PIPA respeita a liberdade de expressão, e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site odem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos.
Copyright © Instituto PIPA