Tagged Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo

0

Museu da USP apresenta mais de cem trabalhos de seu acervo

(São Paulo, SP) Os indicados ao Prêmio PIPA Julio Leite, João Loureiro, Luiz Braga, Sandra Cinto, Felipe Cama, Jonathas de Andrade e Vânia Mignone são alguns dos artistas que, recentemente, tiveram suas obras adicionadas ao acervo do Museu de Arte Contemporânea da USP (MAC USP). Celebrando essa incorporação, a instituição organizou “MAC no Século XXI – A Era dos Artistas”, que exibe a partir deste sábado mais de 100 trabalhos de artistas contemporâneos do acervo.

Mostra dos indicados ao Prêmio Marcantonio Vilaça, coletiva com participações de diversos artistas

(São Paulo, SP) A 5ª edição do Prêmio Marcantonio Vilaça para as Artes Plásticas acontece hoje em São Paulo e terá pela primeira vez uma mostra coletiva com obras dos 30 artistas selecionados. Entre eles, estão Bárbara Wagner, Berna Reale, Beto Shwafaty, Cinthia Marcelle, Daniel Acosta, Gê Orthof, Grupo EmpreZa, Jorge Menna Barreto, Lais Myrrha, Lia Chaia, Lourival Cuquinha, Mabe Bethônico, Marcelo Moscheta, Milton Marques, Otavio Schipper, OPAVIVARÁ!, Paulo Nazareth, Raquel Stolf, Reginaldo Pereira, Rodrigo Braga , Thiago Martins de Melo, Virginia de Medeiros e Waléria Américo.

Tadeu Chiarelli

Membro do Comitê de Indicação PIPA 2011 e 2015. Vive e trabalha em São Paulo, SP. Diretor da Pinacoteca do estado de São Paulo. Responsável pelas disciplinas História da Arte no Brasil, séculos XIX e XX, no Departamento de Artes Visuais da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, onde também coordena…

Encontro com Gê Orthof no MAC-USP

(São Paulo, SP) O Museu de Arte Contemporânea (MAC) da USP promove uma conversa com o artista Gê Orthof, dentro da programação do evento “O MAC encontra os artistas”. A série de encontros é um espaço de apresentação e debate da produção artística brasileira e plataforma para uma ação efetiva do MAC USP junto à comunidade artística, aos estudiosos da área e ao público em geral.

“Corte Seco”, de Alberto Bitar

Alberto Bitar expõe pela primeira vez em Belém a série fotográfica que aborda a impermanência a partir de cenas de crimes capturadas durante rondas policiais. Foi nesse cenário que o artista instalou seu tripé e levou a câmera para testemunhar o conteúdo que forma a exposição “Corte Seco”.

O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA