Tagged Marília Panitz

0

Nove artistas repensam o gênero da paisagem em “À vista – paisagem em contorno”

(Brasília, DF) Se no Renascimento o gênero pictórico da paisagem buscava representar a conexão entre o terreno e o divino, hoje, ele ganha interpretações completamente distintas. É buscando repensar o gênero que a Galeria Funarte Fayga Ostrower abriu “À vista – Paisagem em contorno”. Apresentando obras de nove artistas mulheres, quatro delas já indicadas ao Prêmio PIPA, a exposição propõe investigar as relações entre espectador e paisagem.

0

Em cartaz | “Vértice”, com obras da coleção de Sérgio Carvalho

(Rio de Janeiro, RJ) “Para cada obra, há uma história”. A máxima de Sérgio Carvalho define bem o espírito da mostra: a apresentação de trabalhos de artistas brasileiros contemporâneos, selecionados por três curadoras de diferentes lugares e gerações, com o objetivo de trazer ao público um panorama da arte contemporânea brasileira, com base no intercâmbio de distintos olhares.






0

Coletiva “Vértice” abre esta semana com curadoria de Marília Panitz, Marisa Mokarzel e Polyanna Morgana

(Rio de Janeiro, RJ) Apresentada em três módulos, sempre sujeitos à contaminação e deslocamentos e de curadorias distintas, a mostra apresenta trabalhos de artistas brasileiros contemporâneos selecionados pelas três curadoras de diferentes lugares e gerações. O objetivo é trazer ao público um panorama da arte contemporânea brasileira, com base no intercâmbio de distintos olhares, a partir dos temas “Relatos”, Construções” e “Assombros”.






0

Camila Soato e outros indicados ao PIPA concorrem a prêmio de artes visuais de Brasília

(Brasília, DF) Na próxima terça, serão anunciados os vencedores do prêmio Transborda Brasília 2015, que selecionou trabalhos de 120 artistas da capital e seu entorno. Entre os 20 concorrentes estão André Santangelo, Camila Soato (finalista do PIPA em 2013), Karina Dias, Leopoldo Wolf e Virgilio Neto. Os três primeiros lugares receberão bolsas de estudos, acompanhamento artístico e prêmio aquisição.






0

Prêmio de Arte Contemporânea Transborda Brasília anuncia artistas selecionados

A organização do Transborda Brasília divulgou os 20 artistas selecionados a concorrer aos prêmios de aquisição, olsa de estudos e acompanhamento artístico. Com o objetivo de mapear e conhecer a produção artística do Distrito Federal e do entorno, a organização do prêmio recebeu cerca de mil trabalhos de 146 artistas da região. Participaram da escolha das obras Agnaldo Farias, Cristiana Tejo, Fernando Cocchiarale, Marília Panitz e Ralph Gehre. Veja aqui os artistas selecionados.






Últimos dias | “HA-gaz-AH”, nova série por Gê Orthof

(Brasília, DF) Para a mostra, foram selecionados seis desenhos, objetos instalados em caixas de acrílico e pequenas intervenções e elementos que fazem uma ponte entre esta nova série e os trabalhos pré-existentes. O ponto central é o chamado Mapa da Instalação. Um painel de técnica mista – que reúne aquarela, desenho e colagem – dá as coordenadas para o início do trabalho. “A criação desse mapa é inerente ao trabalho do Gê e serve como um mote que vai deslizar pela exposição”, afirma a curadora Marilia Panitz. A mostra foi prorrogada até dia 27 de novembro, quando será lançada a coleção de souvenirs inspirados pelas obras de Gê Orthof.






Em cartaz | “HA-gaz-AH”, mostra individual de Gê Orthof

(Brasília, DF) “HA-gaz-AH” é o mais novo trabalho do artista plástico Gê Orthof. A série, formada por objetos, desenhos, mapa e uma instalação, traz para o centro da discussão as relações resultantes da opressão e do fim do diálogo. “De um lado, temos o fósforo, do outro, a ignição e, no centro, o explosivo”, afirma Gê Orthof, que vê na opressão a impossibilidade da conversa e, portanto, o aumento inerente da tensão entre vizinhos e fronteiras.






O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA