Tagged Mariannita Luzzati

0

Os fluxos migratórios representados nos desenhos e pinturas de Mariannita Luzzati

(Rio de Janeiro, RJ) Os fluxos migratórios são a questão central dos trabalhos inéditos que Mariannita Luzzati apresenta na exposição “Migrantes”, que começa na próxima quinta-feira, 3 de agosto, na Galeria Marcelo Guarnieri. A exposição reúne sete obras da artista – filmes, pinturas e desenhos – que refletem sobre a paisagem e o fluxo migratório –voluntário ou não – de pessoas e elementos da natureza, como plantas.

0

Assista às entrevistas com os artistas indicados ao PIPA 2016

Esta semana entrevistamos as artistas Mariannita Luzzati e Marina Camargo. Luzzati fala de sua produção mais recente de pinturas e desenhos. Já Camargo conta sobre a origem da noção de deslocamento em sua vida e como isso mudou o modo de se relacionar com lugares. Assista às entrevistas exclusivas com os artistas indicados, e conheça melhores os artistas, suas carreiras, idéias e motivações.

0

Mariannita Luzzati fala de seu trabalho sobre paisagens e do projeto “Cinemúsica” em vídeo exclusivo

Anualmente os artistas que participam do PIPA são convidados a gravar uma entrevista em vídeo com exclusividade para o Prêmio. Com elas conhecemos melhor os artistas, suas carreiras, idéias e motivações. As entrevistas são gravadas por Skype e produzidas pela Matrioska Filmes. Na entrevista de hoje, Mariannita Luzzati fala sobre o uso de paisagens como tema central de seus trabalhos nos últimos 15 anos. A artista, que mora na Inglaterra, conta que em suas visitas ao Brasil, começou a eliminar de suas obras o que havia sido feito pelo homem: “eu começava a desenhar as montanhas numa encosta, mas eu retirava os prédios ou retirava os elementos urbanos. Então o desenho ali foi simplificando e devolvendo a paisagem para seu estado natural”, explica Luzzati.

Últimos dias | Mostra coletiva “Contínuo”, com Ana Paula Oliveira

(São Paulo e Ribeirão Preto, SP) Num total de mais de 70 obras, o conceito curatorial de “Contínuo”, além da aproximação de diversas linguagens e artistas de vários períodos, insere a possibilidade de conhecer desdobramentos das recentes pesquisas dos 27 nomes que integram a coletiva. “Trata-se de um panorama dos artistas representados pela galeria”, explica o galerista Marcelo Guarnieri. Em março, durante a ocasião de abertura da unidade de São Paulo, o galerista afirmou, ainda, o desejo em propor um intercâmbio entre as duas unidades.

Mostra coletiva com Ana Paula Oliveira ocupa simultaneamente duas galerias paulistas

(São Paulo e Ribeirão Preto, SP) Num total de mais de 70 obras, o conceito curatorial de “Contínuo”, além da aproximação de diversas linguagens e artistas de vários períodos, insere a possibilidade de conhecer desdobramentos das recentes pesquisas dos 27 nomes que integram a coletiva. “Trata-se de um panorama dos artistas representados pela galeria”, explica o galerista Marcelo Guarnieri. Em março, durante a ocasião de abertura da unidade de São Paulo, o galerista afirmou, ainda, o desejo em propor um intercâmbio entre as duas unidades.

Mostra coletiva “Contínuo” inaugura em Ribeirão Preto | Com Ana Paula Oliveira

(São Paulo e Ribeirão Preto, SP) A mostra coletiva “Contínuo” acontece simultaneamente em galerias nas duas cidades paulistas. Num total de mais de 70 obras, o conceito curatorial de “Contínuo”, além da aproximação de diversas linguagens e artistas de vários períodos, insere a possibilidade de conhecer desdobramentos das recentes pesquisas dos 27 nomes que integram a coletiva. Entre os participantes está a artista Ana Paula Oliveira, que apresenta a obra “Vistaña”.

O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA