Tagged Marcelo Solá

Últimos dias | “Amor e Agressividade”, de Marcelo Solá

(Rio de Janeiro, RJ) Esses são os últimos dias para conferir a mostra individual do artista Marcelo Solá, indicado ao PIPA 2010. Sobre a nova série, escreve o crítico de arte Agnaldo Farias: “A ação de Marcelo Solá nunca se reduziu à arena clássica do desenho, a folha de papel -, para sulcá-la através de figuras ásperas, linhas escandidas, cortantes; para manchá-la com borrões, garatujas, traçados regulares realizados com obsessão e descuido calibrado, até o ponto de roçarem o ruído, bordejarem o incompreensível; para até mesmo sufocá-la através de camadas espessas de preto, como uma pele que sobrepunha a outra pele, calando-a parcialmente, mesmo que fosse para delimitar um trecho pequeno, uma região mínima do quadrilátero branco e que passava a esplender como uma autêntica conquista.”

Marcelo Solá expõe a série “Amor e Agressividade”

(Rio de Janeiro, RJ) Segue em cartaz a mostra individual do indicado ao PIPA 2010. Sobre a nova série, Agnaldo Farias diz “Há formas arquitetônicas, algumas nítidas outras embaralhadas, que se despacham para o fundo, abrindo perspectivas no plano escuro; há silhuetas e rabiscos, contornos retráteis que se encolhem ou se exaltam em reverberações semelhantes às que encontramos à tona dos lagos; há palavras, letras e números, sentenças variáveis, datas e lugares, que nos levam a espaços mentais e temporais, fazendo-nos deslizar em outros sentidos, como é típico da linguagem escrita.”

“Amor e Agressividade”: série inédita de desenhos de Marcelo Solá

(Rio de Janeiro, RJ) “Trocando a oposição do preto contra o branco que lhe é tão cara, Marcelo Solá foi ampliando sua conquista introduzindo cores até chegar a essa nova série, surpreendente, na qual persevera quase exclusivamente sobre o preto. Sobre um campo onde a luz cessa engolida, onde a claridade é travada pelo mistério das trevas, emergem, luminosos, os gumes e os planos coloridos de seus desenhos. Uma profusão de cores floresce no papel, e também aquém e além dele. Justapostos, intercalados, embora em alguns casos haja interpenetrações e mesmo sobreposições, os motivos como que se ajustam preenchendo os espaços no preto”, diz Agnaldo Farias.

SP-Arte 2014 | Destaques da 10ª edição

(São Paulo, SP) A Feira Internacional de Arte de São Paulo, em sua décima edição, conta com exposições de mais de 130 galerias do Brasil e outros 18 países, apresentando obras de arte moderna e contemporânea de inúmeros artistas consagrados. Durante a Feira, Rodrigo Braga estará expondo “Dead Horse Bay”, série produzida durante seu período de residência na Residency Unlimited, em Nova York. No sábado Mariana Palma lança livro com uma compilação de obras produzidas por ela de 2006 a 2013. Além disso Traplev tem trabalhos expostos no projeto “Laboratório curatorial”, durante todo o período da Feira.

“Amor e Agressividade”, mostra individual de Marcelo Solá

(Rio de Janeiro, RJ) Está em cartaz no Rio de Janeiro a exposição individual de Marcelo Solá, com sua série inédita de desenhos sob o tema “Amor e Agressividade”. “Desenhar limita-se com apropriar, tomar posse. Lançamos nossas ideias nos papéis, desenhamos sobre a areia, cravamos nossos nomes em árvores e pedras movidos pelo atávico desejo de estar e permanecer além dos nossos próprios corpos. É esse impulso ancestral que Marcelo Solá toma para si e atualiza.”, diz Agnaldo Farias, crítico de arte.

Abertura | “Amor e Agressividade”, mostra individual de Marcelo Solá

(Rio de Janeiro, RJ) Inaugura hoje a exposição individual de uma série inédita de desenhos de Marcelo Solá, sob o tema “Amor e Agressividade”. “Desenhar limita-se com apropriar, tomar posse. Lançamos nossas ideias nos papéis, desenhamos sobre a areia, cravamos nossos nomes em árvores e pedras movidos pelo atávico desejo de estar e permanecer além dos nossos próprios corpos. É esse impulso ancestral que Marcelo Solá toma para si e atualiza.”, diz Agnaldo Farias, crítico de arte.

Último dia | “Olhar e Escolher”

(Ribeirão Preto, SP) Para esta exposição coletiva foram selecionadas obras com o objetivo de que o espectador possa propor uma visão própria acerca da disposição do conjunto. O público é convidado a observar atenciosamente a seleção e estabelecer relações entra os trabalhos. Obras de Lin Yi-Hsuan, América Sanchez, Patricia Furlong, Marcelo Solá, Odires Milazho, Sesper e Marepe fazem parte da mostra.

O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA