Tagged MAM-SP

0

Manifesto: Censura nunca mais!

A edição do Prêmio PIPA Online deste ano nos permitiu constatar o crescimento do contingente de aproveitadores e oportunistas que costumam atacar a cena artística contemporânea brasileira. As questões levantadas, independentemente de juízo de valor, fugiam do escopo e foco do Prêmio PIPA – apoiar e promover artistas contemporâneos brasileiros. Seriam do escopo de organizações…

35º Panorama da Arte Brasileira traz uma leitura crítica da arte e cultura brasileira

(São Paulo, SP) Realizado a cada dois anos no MAM-SP, o “Panorama de Arte Brasileira” chega este ano a sua 35ª edição, trazendo uma leitura do estado atual da arte – e da política – no país. Desta vez, a exposição é organizada pelo curador do Instituto PIPA, Luiz Camillo Osorio, e apresenta obras de 19 artistas, oito deles já indicados ao Prêmio PIPA.

0

“Natureza Franciscana” reúne trabalhos de Chiara Banfi, Lucia Koch, Marcelo Moscheta e Thiago Rocha Pitta

(São Paulo, SP) Na mostra, estão reunidos artistas que colaboram com elementos da natureza e da vida em seus trabalhos. As obras estão agrupadas conforme as partes do “Cântico” de Francisco de Assis: sol, estrelas, ar, água, fogo, terra, doenças e atribulações, morte. A relação entre arte e ecologia torna-se evidente ao compreendermos a posição fundadora de Francisco de Assis em nossa cultura.

Últimos dias | Projeto Parede: Wagner Malta Tavares – “Círios”

(São Paulo, SP) O trabalho consiste numa espécie de régua confeccionada com faixas de fita adesiva eletrificada ao longo de 15 metros da parede do corredor. Distantes um metro umas das outras, lâmpadas incandescentes respondem à presença ou ausência de pessoas. Ao detectar a passagem do visitante, um sensor de movimento acende todas as luzes do corredor e, à medida que alguém passa por sua extensão, sensores individuais apagam cada uma das lâmpadas, criando uma linha do tempo que evidencia o que já foi vivido e o que virá pela frente.

Projeto Parede apresenta “Círios”, instalação de Wagner Malta Tavares

(São Paulo, SP) Para o primeiro Projeto Parede de 2015, o MAM-SP convidou o artista Wagner Malta Tavares – WMT, que concebeu especialmente para ocupar o corredor de acesso entre o saguão de entrada e a Grande Sala, a obra “Círios”, elaborada pelo artista a partir da leitura do poema homônimo de Konstantínos Kaváfis, poeta grego. O trabalho consiste numa espécie de régua confeccionada com faixas de fita adesiva eletrificada ao longo de 15 metros da parede do corredor.

Instalação “Círios”, de Wagner Malta Tavares, segue em cartaz

(São Paulo, SP) “Círios” consiste numa espécie de régua confeccionada com faixas de fita adesiva eletrificada ao longo de 15 metros da parede do corredor. Distantes um metro umas das outras, lâmpadas incandescentes respondem à presença ou ausência de pessoas. Ao detectar a passagem do visitante, um sensor de movimento acende todas as luzes do corredor e, à medida que alguém passa por sua extensão, sensores individuais apagam cada uma das lâmpadas, criando uma linha do tempo que evidencia o que já foi vivido e o que virá pela frente.

Em cartaz | “Círios”, instalação de Wagner Malta Tavares

(São Paulo, SP) “Círios” consiste numa espécie de régua confeccionada com faixas de fita adesiva eletrificada ao longo de 15 metros da parede do corredor. Distantes um metro umas das outras, lâmpadas incandescentes respondem à presença ou ausência de pessoas. Ao detectar a passagem do visitante, um sensor de movimento acende todas as luzes do corredor e, à medida que alguém passa por sua extensão, sensores individuais apagam cada uma das lâmpadas, criando uma linha do tempo que evidencia o que já foi vivido e o que virá pela frente.

Wagner Malta Tavares segue em cartaz com a instalação “Círios”

(São Paulo, SP) “Círios” consiste numa espécie de régua confeccionada com faixas de fita adesiva eletrificada ao longo de 15 metros da parede do corredor. Distantes um metro umas das outras, lâmpadas incandescentes respondem à presença ou ausência de pessoas. Ao detectar a passagem do visitante, um sensor de movimento acende todas as luzes do corredor e, à medida que alguém passa por sua extensão, sensores individuais apagam cada uma das lâmpadas, criando uma linha do tempo que evidencia o que já foi vivido e o que virá pela frente.

0

Dois finalistas estão entre os artistas participantes em 2015

Na última sexta-feira anunciamos a lista final de participantes do PIPA 2015. Dentre os artistas, 28 participaram do Prêmio em outras edições. Destacam-se os artistas Rodrigo Braga e Wagner Malta Tavares, finalistas em 2012 e 2014, respectivamente. Braga tem na fotografia sua maior expressão e sua obra é, como definiu o curador Paulo Herkenhoff, um “desafio à percepção”. Já Malta Tavares utiliza, além da fotografia, vídeo, escultura, desenho, colagem, performance e instalação para tornar visível aspectos fundamentais que permeiam as relações entre as pessoas, e entre as pessoas e as coisas do mundo. Rodrigo Braga abre exposição amanhã no Rio de Janeiro, enquanto Wagner Malta Tavares está em exibição em São Paulo. Saiba mais sobre os dois artistas e sobre as mostras.

Em cartaz | “Círios”, instalação por Wagner Malta Tavares

(São Paulo, SP) “Círios” consiste numa espécie de régua confeccionada com faixas de fita adesiva eletrificada ao longo de 15 metros da parede do corredor. Distantes um metro umas das outras, lâmpadas incandescentes respondem à presença ou ausência de pessoas. Ao detectar a passagem do visitante, um sensor de movimento acende todas as luzes do corredor e, à medida que alguém passa por sua extensão, sensores individuais apagam cada uma das lâmpadas, criando uma linha do tempo que evidencia o que já foi vivido e o que virá pela frente.

O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA