Tagged Lilia Schwarcz

As muitas “Histórias da Sexualidade” em coletiva do MASP

(São Paulo, SP) A sexualidade atravessa a história da arte de mais maneiras que podemos enumerar. “Histórias da Sexualidade”, que abriu no Museu de Arte de São Paulo nesta quinta-feira, apresenta trabalhos de mais de 60 artistas para contar algumas destas histórias. Entre eles, Aleta Valente, Ayrson Heráclito, Erika Verzutti, Lyz Parayzo, Rafael RG e Virgínia de Medeiros.

Últimos dias | “Histórias Mestiças”, com Jonathas de Andrade, Paulo Nazareth e Thiago Martins de Melo

(São Paulo, SP) Fez parte do trabalho da curadoria investigar autores, artistas, suportes e perspectivas pouco conhecidos, ou sob ângulos inusitados, e colocá-los em debate. Além dos trabalhos já existentes, também foram encomendados a artistas obras que serão especialmente realizadas para essa mostra. Beatriz Milhazes, Luiz Zerbini e Thiago Martins de Melo são alguns dos nomes que aceitaram o desafio de produzir trabalhos em diálogo com a temática da exposição.

Últimos dias | “Histórias Mestiças”, com Jonathas de Andrade, Paulo Nazareth e Thiago Martins de Melo

(São Paulo, SP) Segundo os curadores, o objetivo desta exposição é provocar e trazer à tona um tema que, de alguma maneira, tem existência ainda discreta entre nós brasileiros. Quem mestiçou quem? Como se mistura inclusão com exclusão social? Como se combinam prazer e dominação? Quais são as diferentes histórias escondidas nesses processos de mestiçagem? Essas são perguntas que, segundo eles, ainda, nem sempre recebem ou alcançam respostas. Fez parte do trabalho da curadoria investigar autores, artistas, suportes e perspectivas pouco conhecidos, ou sob ângulos inusitados, e colocá-los em debate.

Exposição coletiva investiga a formação do povo brasileiro | Participam Jonathas de Andrade, Paulo Nazareth e Thiago Martins de Melo

(São Paulo, SP) “Histórias Mestiças” divide-se em seis núcleos – Mapas e Trilhas; Máscaras e Retratos; Emblemas Nacionais e cosmologias; Ritos e religiões; Trabalho; Tramas e Grafismos – fricciona telas, esculturas, instalações, mapas, artefatos indígenas e africanos, fotos, documentos, textos, vídeos e histórias. A curadoria propõe reunir e resignificar linguagens sem hierarquizar culturas, mestiçando ainda gerações de artistas e autores com cruzamentos temáticos e conceituais, sem preocupação cronológica.

Sábado | Abertura da mostra “Histórias Mestiças”

(São Paulo, SP) “Histórias Mestiças” é resultado de mais de dois anos de pesquisa dos curadores Adriano Pedrosa e Lilia Schwarcz. Na elaboração da mostra, os curadores contaram com o entusiasmo do diretor do Instituto, Ricardo Ohtake, interessado em realizar uma exposição com profunda e renovada investigação sobre as matrizes formadoras do povo brasileiro: a questão da mestiçagem e seu rebatimento na produção artística. A mostra tem participações de Jonathas de Andrade, Paulo Nazareth e Thiago Martins de Melo, entre outros.

O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA