Tagged Lenora de Barros

0

38 artistas contemporâneos brasileiros se reúnem na mostra “Soft Power. Arte Brasil.”

(Amersfoort, Holanda) A mostra é inspirada na perspectiva do Rio Olímpico: o segundo evento esportivo a ser sediado no Brasil em alguns meses, após a Copa do Mundo da FIFA em 2014. Na exposição, é questionado que tipo de país escolhe se apresentar dessa forma. Parte da resposta pode ser vista através do trabalho de artistas visuais e coletivos atualmente ativos no Brasil. A arte deles aborda uma grande variedade de questões, desde a posição dos indígenas no norte do país até a falta de água em São Paulo e a política econômica do governo.

0

De 15 a 19 de fevereiro conheça os artistas nomeados pelo Comitê de Indicação

Os membros do Comitê de Indicação já enviaram os nomes de artistas que eles consideram merecer participar do Prêmio PIPA 2016. A divulgação da lista de indicados acontecerá logo após o carnaval, de 15 a 19 de fevereiro. São 30 indicadores, entre brasileiros de todas as regiões do Brasil e estrangeiros. Alguns deles já participaram em outras edições do Prêmio, e já concederam entrevista, gravadas em vídeo pela Matrioska Filmes. Assista aos vídeos e conheça alguns membros do Comitê de Indicação 2016.

Comitê de Indicação 2016

Este ano o Comitê de Indicação é formado por 30 membros, convidados pelo Conselho do PIPA, entre brasileiros de todas as regiões do Brasil e estrangeiros. Renomados profissionais, que atuam com arte contemporânea, tais como artistas consagrados, colecionadores, curadores, professores, críticos e galeristas, sendo que estes últimos não podem indicar artistas que sejam representados comercialmente…

0

Mostra do projeto JACARANDÁ reúne 12 obras inéditas

(Rio de Janeiro, RJ) A exposição relâmpago marca o lançamento do crowdfunding do projeto JACARANDÁ, plataforma multimídia criada para promover e divulgar a arte contemporânea brasileira no circuito internacional. “Ao longo dos próximos dois anos, JACARANDÁ vai lançar oito números da revista e estará presente nas edições das feiras internacionais SP-Arte, ArtRio, NY Art Book Fair, Frieze, Art Basel Miami e ARCo”, afirma João Vergara, diretor-executivo do projeto.

Últimos dias | “Reverta – arte e sustentabilidade” na Oca do Ibirapuera

(São Paulo, SP) Gisela Motta e Leandro Lima, Hector Zamora, Lenora de Barros, Lucia Koch, Mariana Manhães, Marilá Dardot e o coletivo OPAVIVARÁ! são alguns dos artistas que participam da mostra coletiva que propõe uma reflexão sobre a reciclagem do lixo, por meio da arte, ciência e tecnologia. Na exposição, o lixo é questionado. Será que o que se vê como lixo é, de fato, lixo? Qual o caminho sustentável de embalagens ou outro materiais que descartamos?

Em cartaz | “Reverta – arte e sustentabilidade” propõe uma reflexão sobre lixo

(São Paulo, SP) Na exposição, o lixo é questionado. Será que o que se vê como lixo é, de fato, lixo? Qual o caminho sustentável de embalagens ou outro materiais que descartamos? Se, por um lado, a parte científica nos ampara com informações técnicas sobre reciclagem e o ciclo de vida dos produtos, o percurso artístico lança mão da capacidade de reinaugurar objetos do cotidiano por meio da arte. Participam Gisela Motta e Leandro Lima, Hector Zamora, Lenora de Barros, Lucia Koch, Mariana Manhães, Marilá Dardot e OPAVIVARÁ!

Hoje | Programação de performances e conversa em torno da “Encruzilhada”

(Rio de Janeiro, RJ) As obras apresentadas estão organizadas em torno de seis núcleos que tratam do espaço físico da encruzilhada – onde acontecem as manifestações políticas, o carnaval, o flerte, o movimento de trânsito e a macumba, e também das situações em que se faz imperativa uma decisão. Hoje, uma programação especial de performances acontece durante todo dia. Uma conversa com os participantes da Agência Transitiva, espaço-veículo para ações e estudos não-convencionais em arte, política e história das ideias, também acontece.

Abertura | “Reverta – Arte e Sustentabilidade”

(São Paulo, SP) Dividida em quatro estações, a REVERTA dará aos visitantes a oportunidade de aprender mais sobre o universo da reciclagem por meio de conteúdos desenvolvidos pelo Instituto Abramundo. Além disso, alguns artistas plásticos, designers, cineastas e cartunistas fizeram obras especialmente para a exposição; outros vão expor releituras de suas obras ou trabalhos bastante conhecidos. Entre os participantes, estão Gisela Motta e Leandro Lima, Lenora de Barros, Lucia Koch, Marilá Dardot e OPAVIVARÁ!.

Acontece este sábado a abertura de “Reverta – Arte e Sustentabilidade”

(São Paulo, SP) A exposição reúne ciência e arte em um mesmo ambiente, o que permite ao visitante a compreensão de todo o processo envolvido na produção, descarte, destinação e reciclagem dos resíduos sólidos pós-consumo. A ideia é despertar no público uma mudança na percepção de que o que muitos pensam ser lixo é, na verdade, resíduo e se tratado como tal, pode representar preservação ambiental, economia de recursos naturais, inclusão social e renda. Participam da mostra Gisela Motta e Leandro Lima, Lenora de Barros, Lucia Koch, Marilá Dardot e OPAVIVARÁ!, entre outros.

Vivian Caccuri promove Caminhada Silenciosa como parte da mostra “Encruzilhada”

(Rio de Janeiro, RJ) Em “Encruzilhada”, as obras estão organizadas em torno de seis núcleos que tratam do espaço físico da encruzilhada – onde acontecem as manifestações políticas, o carnaval, o flerte, o movimento de trânsito e a macumba, e também das situações em que se faz imperativa uma decisão. Durante o período da exposição, haverá uma programação semanal de performances, encontros e conversas, além de alterações na montagem, resultando em novas vivências do público. Amanhã, uma programação nova de performances será realizada durante a exposição.

O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA