Tagged Guilherme Peters

0

“Coletiva” explora técnicas do desenho em obras de 24 artistas

(São Paulo, SP) Com obras de 24 artistas, a mostra “Coletiva” busca relações e convergências entre trabalhos que se baseiam nas técnicas próprias do desenho. Produzidas entre 2008 e 2016, as obras – um conjunto heterogêneo de pinturas, desenhos e esculturas – assumem suportes tão diversos quanto o veludo e o papelão. Ainda no dia da abertura, são lançados os livros-obra “Ressaca tropical”, do finalista do Prêmio PIPA 2011, Jonathas de Andrade, e “{[()]}”, do indicado à primeira edição do Prêmio PIPA Thiago Honório.

0

Conheça os artistas indicados ao PIPA 2016 em entrevistas exclusivas

Anualmente os artistas indicados ao PIPA são convidados a falar de suas carreiras, idéias e motivações em vídeo-entrevistas exclusivas. Assista às três primeiras entrevistas de 2016. Alexandre Mury dedica-se à recriação de obras preexistentes e a representações de figuras que compõem o imaginário cultural. Bruno Moreschi explora novas formas de revisitar museus. Guilherme Peters explica como trouxe o skate para dentro do campo artístico e mostra trechos de alguns de seus trabalhos em vídeo.

0

Entrevista com artistas indicados | Conheça Guilherme Peters

Anualmente os artistas que participam do Prêmio PIPA são convidados a gravar uma entrevista onde podemos conhecer melhor suas carreiras, idéias e motivações. Hoje conversamos com Guilherme Peters, que gravou a entrevista vestido de sans-culottes, um dos primeiros grupos de guerrilha urbana de que se tem registro, surgido durante a Revolução Francesa. Neste vídeo, Peters fala de política, História, cultura e arte. Explica como trouxe o skate para dentro do campo artístico e mostra trechos de alguns de seus trabalhos em vídeo.

Últimos dias | “The part that doesn’t belong to you, Wiesbaden”, mostra com Paulo Nimer Pjota

(Wiesbaden, Alemanha) Pela primeira vez foram confiadas a um jovem curador paulista a compilação e seleção de artistas brasileiros para uma mostra no Kunsthaus Wiesbaden. Paulo Miyada foi convidado especificamente para projetar essa mostra coletiva, cujo campo de visão abrange todo o diverso e rico cenário artístico do Brasil. A mostra “The part that doesn’t belong to you, Wiesbaden” [“A parte que não pertence a você, Wiesbaden”] inclui obras de oito artistas. Uma variedade de suportes e formas reflete a percepção que se tem.

Paulo Nimer Pjota participa de mostra alemã “The part that doesn’t belong to you, Wiesbaden”

(Wiesbaden, Alemanha) Pela primeira vez foram confiadas a um jovem curador paulista a compilação e seleção de artistas brasileiros para uma mostra no Kunsthaus Wiesbaden. Paulo Miyada foi convidado especificamente para projetar essa mostra coletiva, cujo campo de visão abrange todo o diverso e rico cenário artístico do Brasil. A mostra “The part that doesn’t belong to you, Wiesbaden” [“A parte que não pertence a você, Wiesbaden”] inclui obras de oito artistas. Uma variedade de suportes e formas reflete a percepção que se tem.

Festival “Transperformance 3 – Corpo Estranho” combina performances, vídeos e debates

(Rio de Janeiro, RJ) Em tempos tão afeitos à eficiência produtiva de gestores, empreendedores e planos de metas, o festival “Transperformance 3 – Corpo Estranho” apresenta um conjunto de trabalhos que questiona essa cultura da eficiência, na qual corpos saudáveis convivem com sensibilidades botox. Participam artistas como Cao Guimarães, Lourival Cuquinha, Maurício Ianês, Rodolpho Parigi e Virgínia de Medeiros, com performances, vídeos, debates e documentações.

O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA