Tagged Doris Salcedo

0

A arquitetura de Paulo Mendes da Rocha dialoga com a arte no MuBE

(São Paulo, SP) O Museu Brasileiro da Escultura e Ecologia (MuBE) abre no sábado “Pedra no Céu: Arte e arquitetura de Paulo Mendes da Rocha”. A coletiva busca estabelecer paralelos entre a arte e a obra do arquiteto do MuBE, hoje com 88 anos, reunindo tanto obras de artistas clássicos como Debret, grande referência do arquiteto, quanto de nomes contemporâneos, como os finalistas ao Prêmio PIPA André Komatsu e Daniel Steegmann Mangrané.

0

Inscrições abertas para “Dynamic Encounters” em Inhotim

(Inhotim, MG) Estão abertas as inscrições para o Dynamic Encounters. O projeto realiza viagens a várias cidades para visitar museus, galerias e ateliês de artistas com grupos de pessoas interessadas no universo da arte. O projeto, idealizado por Charles Watson, realizará uma programação em Inhotim, uma oportunidade única para visitar as novas exposições “Light” e “Do objeto para o mundo”, inauguradas em comemoração aos 10 anos de Inhotim.






0

Inscrições abertas para o “Dynamic Encounters” em Inhotim

(Inhotim, Minas Gerais) O Dynamic Encounters considera Inhotim um dos lugares mais apropriados para suas atividades educativas. Além de diversos pavilhões permanentes de artistas de reconhecimento internacional, o acervo da instituição está constantemente com novas obras que se tornam disponíveis ao público pelas exposições temporárias.






Últimos dias | “As tramas do tempo na arte contemporânea: estética ou poética?”

(Ribeirão Preto, SP) Com obras adquiridas ao longo de 30 anos, a mostra pode ser dividida em três temas principais, todos relacionados à importantes períodos artísticos. No núcleo Construtivista, estão agrupadas obras geométricas que abordam questões cromáticas. No setor do Surrealismo, é possível perceber o onírico e seus ecos, principalmente no estranhamento provocado pelas obras ali expostas. Já a influência do Barroco, sobretudo o brasileiro, pode ser conferido em uma série de obras com formas orgânicas, de forte referência à temática do oceano.






“As tramas do tempo na arte contemporânea”

(Ribeirão Preto, SP) Para a curadora Daniela Bousso, esta mostra evidencia múltiplas formas de leitura possíveis na coleção e acolhe diferentes modos da expressão contemporânea, em diálogo aberto com a tradição do Modernismo, entre a década de 1980 e a atualidade pós-virada de milênio. “Ela é feita de resíduos, fragmentos, índices que nos auxiliam a perceber a fricção entre a estética e a poética, na arte contemporânea, nas tramas do tempo.”






Estética ou Poética?

(Ribeirão Preto, SP) A exposição “As tramas do tempo na arte contemporânea: estética ou poética?” conta com trabalhos de vários artistas, como Caetano Dias, Caio Reisewtiz, Dora Longo Bahia, Fabio Zimbres, José Bechara, Kilian Glasner, Marcelo Amorim, Marcelo Moscheta, Marcius Galan, Patricia Osses, Regina Parra, Tatiana Blass e Vanderlei Lopes.






Coletiva com 51 artistas em Ribeirão Preto

(Ribeirão Preto, SP) Com obras adquiridas ao longo de 30 anos, a mostra pode ser dividida em três temas principais, todos relacionados à importantes períodos artísticos. No núcleo Construtivista, estão agrupadas obras geométricas que abordam questões cromáticas. No setor do Surrealismo, é possível perceber o onírico e seus ecos, principalmente no estranhamento provocado pelas obras ali expostas. Já a influência do Barroco, sobretudo o brasileiro, pode ser conferido em uma série de obras com formas orgânicas, de forte referência à temática do oceano.






“As tramas do tempo na arte contemporânea: estética ou poética?”

(Ribeirão Preto, SP) Para a curadora Daniela Bousso, esta mostra evidencia múltiplas formas de leitura possíveis na coleção e acolhe diferentes modos da expressão contemporânea, em diálogo aberto com a tradição do Modernismo, entre a década de 1980 e a atualidade pós-virada de milênio. “Ela é feita de resíduos, fragmentos, índices que nos auxiliam a perceber a fricção entre a estética e a poética, na arte contemporânea, nas tramas do tempo.”






Instituto Figueiredo Ferraz apresenta

Mostra coletiva com a participação de Caetano Dias, Caio Reisewtiz, Dora Longo Bahia, Fabio Zimbres, José Bechara, Kilian Glasner, Marcelo Amorim, Marcelo Moscheta, Marcius Galan, Patricia Osses, Regina Parra, Tatiana Blass e Vanderlei Lopes, entre outros artistas.






“As tramas do tempo na arte contemporânea”

Três grandes núcleos podem ser percebidos na orientação da mostra, os quais dialogam com a tradição da arte: Barroco, Construtivista e Surrealista. Para a curadora, esta mostra evidencia múltiplas formas de leitura possíveis na coleção e acolhe diferentes modos da expressão contemporânea.






O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA