Tagged Cristiano Mascaro

0

Pina propõe discussão sobre fotografia a partir do próprio acervo em “Antilogias”

(São Paulo, SP) A ideia era, de um lado, contar os percursos da história do acervo fotográfico da Pinacoteca de São Paulo. De outro, propor uma abordagem mais livre, sem cronologias, sobre a produção artística contemporânea. O resultado? A exposição “Antilogias: O fotográfico na Pinacoteca”, que estreou na Pinacoteca de São Paulo (Pina Luz) nesse sábado, 20 de maio, exibindo obras de 60 artistas – entre eles, sete indicados ao Prêmio PIPA.

0

Novos e antigos olhares sobre a Avenida Paulista em exposição do MASP

(São Paulo, SP) Não só de cartões-postais vive a Avenida Paulista. Símbolo de São Paulo, o endereço carrega consigo as contradições e tensões da própria cidade. Foi pensando nisso que o MASP decidiu organizar “Avenida Paulista”, coletiva que apresenta antigos e novos olhares sobre a avenida centenária. Os antigos correspondem a documentos dos mais diversos, entre fotografias, objetos, cartazes e outros, produzidos de 1891 a 2016; já os novos aparecem através do olhar de 17 artistas contemporâneos – nove deles já indicados ao PIPA –, em projetos comissionados especialmente para a exposição.






Últimos dias | Mostra coletiva “Contínuo”, com Ana Paula Oliveira

(São Paulo e Ribeirão Preto, SP) Num total de mais de 70 obras, o conceito curatorial de “Contínuo”, além da aproximação de diversas linguagens e artistas de vários períodos, insere a possibilidade de conhecer desdobramentos das recentes pesquisas dos 27 nomes que integram a coletiva. “Trata-se de um panorama dos artistas representados pela galeria”, explica o galerista Marcelo Guarnieri. Em março, durante a ocasião de abertura da unidade de São Paulo, o galerista afirmou, ainda, o desejo em propor um intercâmbio entre as duas unidades.






Mostra coletiva com Ana Paula Oliveira ocupa simultaneamente duas galerias paulistas

(São Paulo e Ribeirão Preto, SP) Num total de mais de 70 obras, o conceito curatorial de “Contínuo”, além da aproximação de diversas linguagens e artistas de vários períodos, insere a possibilidade de conhecer desdobramentos das recentes pesquisas dos 27 nomes que integram a coletiva. “Trata-se de um panorama dos artistas representados pela galeria”, explica o galerista Marcelo Guarnieri. Em março, durante a ocasião de abertura da unidade de São Paulo, o galerista afirmou, ainda, o desejo em propor um intercâmbio entre as duas unidades.






Mostra coletiva “Contínuo” inaugura em Ribeirão Preto | Com Ana Paula Oliveira

(São Paulo e Ribeirão Preto, SP) A mostra coletiva “Contínuo” acontece simultaneamente em galerias nas duas cidades paulistas. Num total de mais de 70 obras, o conceito curatorial de “Contínuo”, além da aproximação de diversas linguagens e artistas de vários períodos, insere a possibilidade de conhecer desdobramentos das recentes pesquisas dos 27 nomes que integram a coletiva. Entre os participantes está a artista Ana Paula Oliveira, que apresenta a obra “Vistaña”.






Amanhã | Inauguração de “Contínuo”, mostra coletiva com Ana Paula Oliveira

(São Paulo, SP) Num total de mais de 70 obras, o conceito curatorial de “Contínuo” – além da aproximação de diversas linguagens e artistas de vários períodos – insere a possibilidade de conhecer desdobramentos das recentes pesquisas dos 27 nomes que integram a coletiva. Ana Paula Oliveira é uma das artistas participantes, e apresenta “Vistaña”, trabalho decorrente de uma série realizada há cerca de 12 anos. Nela Oliveira repensa as dimensões das obras de sua pesquisa em “Harbour View” (2012), ao propor esculturas em pequeno formato.






Mais de 100 artistas participam de exposição em ponto histórico paulista

(São Paulo, SP) Uma “invasão criativa”, assim o curador Marc Pottier define a mostra “Made by…Feito por Brasileiros”. Ocupando o Hospital Matarazzo, uma área de 27 mil metros quadrados a poucas quadras da avenida Paulista, a exposição apresenta obras de mais de 100 artistas brasileiros e estrangeiros. Ainda ostentando as marcas do tempo e do abandono, os prédios antigos são ocupados pela energia irreverente da arte contemporânea. A maioria das obras que integram essa mega exposição foi concebida pelos artistas especificamente para o lugar e tem a efêmera existência de 35 dias. Importantes nomes da cena contemporânea mundial, como Adel Abdessemed, Moataz Nasr e Jean Michel Othoniel, estão ao lado de consagrados nomes da arte contemporânea brasileira, como Tunga, Henrique Oliveira, Carlito Carvalhosa, Iran do Espírito Santo, Nuno Ramos e Vik Muniz.






Últimos dias | “Josephine Baker e Le Corbusier no Rio – um caso transatlântico”, com Laercio Redondo e Matheus Rocha Pitta

(Rio de Janeiro, RJ) Últimos dias para conferir a exposição coletiva que reúne documentos sobre o encontro da célebre dançarina Josephine Baker e o renomado arquiteto Le Corbusier, no Rio de Janeiro em 1929. Juntamente aos documentos, podem ser vistas obras contemporâneas tanto das artes visuais como da dança, da performance e do cinema e de contribuições da cultura popular, de artistas como Antonia Baehr, Faustin Linyekula, Ana Borralho e João Galante.






Matheus Rocha Pitta e Laercio Redondo participam de exposição coletiva no MAR

(Rio de Janeiro, RJ) “Josephine Baker e Le Corbusier no Rio – um caso transatlântico” reúne documentos sobre o encontro de duas grandes e diferentes personalidades da vanguarda, em 1929. Paralelamente estarão expostas obras contemporâneas no campo das artes visuais, performáticas, de cinema e dança, e ainda trabalhos sobre o Movimento de Arte Pornô, exemplos da estética criada por Josephine Baker.






“Josephine Baker e Le Corbusier no Rio – um caso transatlântico” | Com Matheus Rocha Pitta e Laercio Redondo

(Rio de Janeiro, RJ) A exposição trata do encontro da dançarina, cantora e atriz Josephine Baker com o arquiteto renomado Le Corbusier, no Rio de Janeiro em 1929. São expostas fotos e documentos do casal, incluindo o trajeto a bordo dos navios transatlânticos, obras de arte de artistas como Flávio de Carvalho, Marcel Gautherotl e Steven Cohen e paralelamente, trabalhos sobre o Movimento de Arte Pornô, exemplos recente da estética criada por Josephine.






O PIPA respeita a liberdade de expressão, e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site odem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos.
Copyright © Instituto PIPA