Tagged Charbel-Joseph H. Boutros

0

Coletiva inspira parceria entre galerias carioca e paulista

(São Paulo, SP) “É de ensaio que se trata esta exposição”, escreve o curador Ricardo Sardenberg sobre “A Gentil Carioca Jaqueline Martins”. A coletiva, que une obras de artistas de ambas as galerias – 16 deles já indicados ao Prêmio PIPA – a partir deste fim de semana na paulista Jaqueline Martins, questiona os discursos e meios de apresentação que normalmente se esperam de uma exposição artística.

0

Últimos dias | “Sempre um ponto de identidade, sempre distinção”

(São Paulo, SP) Hoje e amanhã são os últimos dias para ver a coletiva “Sempre um ponto de identidade, sempre distinção”. Curada por Hércules Goulart Martins, a exposição em cartaz na Galeria Jaqueline Martins se baseia na ideia de mutualismo – que, em sua raiz latina, significava tanto reciprocidade (mutuus) quanto mudança (mutare) – para entrelaçar as propostas de 11 artistas nacionais e internacionais.

0

Reciprocidade e mudança na coletiva “Sempre um ponto de identidade, sempre distinção”

(São Paulo, SP) Mutualismo. Do latim mutuus, recíproco – que, por sua vez, vem do verbo mutare, mudar. É a partir do jogo entre os dois vocábulos latinos, origem da ideia de mutualismo, que o curador Hércules Goulart Martins define a chave de “Sempre um ponto de identidade, sempre distinção”. Estreando neste sábado, 12 de novembro, na Galeria Jaqueline Martins, a exposição apresenta obras de 11 artistas nacionais e internacionais, entre eles os já indicados ao Prêmio PIPA Adriano Amaral, Ana Mazzei, Daniel de Paula, Débora Bolsoni, Ícaro Lira, Lais Myrrha e Ricardo Basbaum.

Última semana | “Reforma e Reinvenção”

A exposição tem a participação da nova geração da arte feita na Bahia, de artistas do primeiro momento da arte conceitual: Ana Verana, André Cadere, Arthur Scovino, Camila Sposati, Bené Fonteles, Brígida Baltar, Charbel-Joseph H. Boutros, Daniel Buren, Frederick Barthelme, Joseph Beuys, Lia Cunha, Oswaldo Goeld, Pedro Marighella e Robert Barry.

Artista PIPA no MAM-Bahia

Camila Sposati está em cartaz junto aos artistas Ana Verana, André Cadere, Arthur Scovino, Bené Fonteles, Brígida Baltar, Charbel-Joseph H. Boutros, Daniel Buren, Frederick Barthelme, Joseph Beuys, Lia Cunha, Oswaldo Goeldi, Pedro Marighella e Robert Barry.

Camila Sposati na Bahia

A artista indicada ao PIPA está na exposição Reforma e Reinvenção, que dá início ao projeto A Sala do Diretor. A Sala coloca diante do público, e da comunidade artística, a possibilidade do uso do espaço de trabalho da direção da instituição como mais um território para a pesquisa e para as mais diferentes formas de ocupação artística.

“Reforma e Reinvenção”

A exposição que dá início ao projeto A Sala do Diretor no MAM-BA, tem a participação da nova geração da arte feita na Bahia, de artistas do primeiro momento da arte conceitual e de obras do museu. Participam: Ana Verana, André Cadere, Arthur Scovino, Camila Sposati, Bené Fonteles, Brígida Baltar, Charbel-Joseph H. Boutros, Daniel Buren, Frederick Barthelme, Joseph Beuys, Lia Cunha, Oswaldo Goeld, Pedro Marighella e Robert Barry.

O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA