Tagged CCBB

0

CCBB-Rio traça panorama histórico e artístico do biquíni em “Yes! Nós Temos Biquínis”

(Rio de Janeiro, RJ) “O biquíni revolucionou o mundo, mas o Brasil revolucionou o biquíni”, afirma Lilian Pacce, curadora de “Yes! Nós temos biquíni”. A exposição, que abre na quarta que vem no CCBB-Rio, traça um panorama histórico, poético e antropológico da peça de roupa, que completa 70 anos este ano. No processo, conta com a presença de muitos artistas brasileiros indicados ao Prêmio PIPA, como Lia Chaia, Eder Santos, Tiago Carneiro da Cunha e Jorge Luiz Fonseca.

0

Últimos dias | “Deitei para repousar e ele mexeu comigo”, individual de Fábio Baroli

(Brasília, DF) “Deitei para repousar e ele mexeu comigo” traz, aproximadamente, 112 obras selecionadas de três conjuntos diversos: obras em coleções, obras recentes e obras em realização especialmente para a exposição. O público poderá mergulhar no universo rico e instigante que salta das telas de Fabio Baroli, onde convivem camadas de tempos e de espaços que se postam lado a lado, como vasos comunicantes.






0

Em cartaz | “Deitei para repousar e ele mexeu comigo”, individual de Fábio Baroli

(Brasília, DF) Por fim, será apresentado em primeira mão nesta mostra o trabalho que vem sendo realizado atualmente, além do material feito especialmente para a mostra. A escolha de Brasília se deve ao fato de que a capital federal foi o lugar onde Fabio Baroli começou a trabalhar, efetivamente, com pintura, após a passagem pela universidade, por meio do aprendizado em ateliês e em razão das trocas com amigos artistas, muitos atualmente com projeção nacional.






0

Fabio Baroli apresenta seleção de 112 obras em “Deitei para repousar e ele mexeu comigo”

(Brasília, DF) A mostra traz, aproximadamente, 112 obras selecionadas de três conjuntos diversos: obras em coleções, obras recentes e obras em realização especialmente para a exposição. O público poderá mergulhar no universo rico e instigante que salta das telas de Fabio Baroli, onde convivem camadas de tempos e de espaços que se postam lado a lado, como vasos comunicantes.






0

Em cartaz | “Deitei para repousar e ele mexeu comigo”, individual de Fábio Baroli

(Brasília, DF) Por fim, será apresentado em primeira mão nesta mostra o trabalho que vem sendo realizado atualmente, além do material feito especialmente para a mostra. A escolha de Brasília se deve ao fato de que a capital federal foi o lugar onde Fabio Baroli começou a trabalhar, efetivamente, com pintura, após a passagem pela universidade, por meio do aprendizado em ateliês e em razão das trocas com amigos artistas, muitos atualmente com projeção nacional.






0

Abertura | “Deitei para repousar e ele mexeu comigo”, individual de Fábio Baroli

(Brasília, DF) “Deitei para repousar e ele mexeu comigo” traz, aproximadamente, 112 obras selecionadas de três conjuntos diversos: obras em coleções, obras recentes e obras em realização especialmente para a exposição. O público poderá mergulhar no universo rico e instigante que salta das telas de Fabio Baroli, onde convivem camadas de tempos e de espaços que se postam lado a lado, como vasos comunicantes.






0

Fábio Baroli abre individual na próxima semana

(Brasília, DF) “Deitei para repousar e ele mexeu comigo” traz, aproximadamente, 112 obras selecionadas de três conjuntos diversos: obras em coleções, obras recentes e obras realizadas especialmente para a exposição. O título relaciona-se a um episódio da sua infância, em especial aos fragmentos de memória de uma conversa com seu pai.






Últimos dias | “Ouro – Um fio que costura a arte do Brasil”

(Rio de Janeiro, RJ) “Essa mostra é uma maneira de reunir a diversidade criativa do Brasil a partir de um elemento comum que permite um novo olhar para o que foi criado nesse século”, define o curador Marcelo Dantas. Entre as cerca de 50 obras selecionadas, grande parte é inédita ou raramente vista pelo público. Em conjunto, elas apontam para diferentes abordagens que cada um dos artistas dá para o mesmo material. Participam Carla Zaccagnini, Daniel Steegmann Mangrané, Felipe Cohen, Laura Vinci, Otavio Schipper, Tatiana Blass e Vanderlei Lopes.






Alexandre Mazza e Antonia Dias Leite participam de “Virei Viral – Identidades e coletividades”

(Rio de Janeiro, RJ) A segunda edição do projeto “Virei Viral” propõe um olhar antropológico sobre a chamada “cibercultura” e seus reflexos na cultura contemporânea. O projeto se dedica a explorar manifestações em expressões artísticas da contemporaneidade. Alexandre Mazza expõe “Todas em Uma”, obra permeada por muitas questões metafísicas e de alteridade; enquanto Antonia Dias Leite apresenta “Miroir Miroir”, em que mergulha fundo na definição de vaidade e cria um diálogo psicológico intenso entre as facetas do ego.






O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA