Tagged Carmela Gross

0

“Metrópole” aborda a “experiência paulistana” na Pina Estação

(São Paulo, SP) A diversidade da “experiência paulistana” é tema de “Metrópole”, que estreia na Pina Estação neste sábado. Curada por Tadeu Chiarelli, a mostra reúne obras de 33 artistas paulistanos que vivem ou viveram na cidade, entre eles o vencedor do PIPA Voto Popular Exposição 2010 Marcelo Moscheta, além de outros oito artistas já indicados ao Prêmio.

0

A arquitetura de Paulo Mendes da Rocha dialoga com a arte no MuBE

(São Paulo, SP) O Museu Brasileiro da Escultura e Ecologia (MuBE) abre no sábado “Pedra no Céu: Arte e arquitetura de Paulo Mendes da Rocha”. A coletiva busca estabelecer paralelos entre a arte e a obra do arquiteto do MuBE, hoje com 88 anos, reunindo tanto obras de artistas clássicos como Debret, grande referência do arquiteto, quanto de nomes contemporâneos, como os finalistas ao Prêmio PIPA André Komatsu e Daniel Steegmann Mangrané.






0

“Coletiva” explora técnicas do desenho em obras de 24 artistas

(São Paulo, SP) Com obras de 24 artistas, a mostra “Coletiva” busca relações e convergências entre trabalhos que se baseiam nas técnicas próprias do desenho. Produzidas entre 2008 e 2016, as obras – um conjunto heterogêneo de pinturas, desenhos e esculturas – assumem suportes tão diversos quanto o veludo e o papelão. Ainda no dia da abertura, são lançados os livros-obra “Ressaca tropical”, do finalista do Prêmio PIPA 2011, Jonathas de Andrade, e “{[()]}”, do indicado à primeira edição do Prêmio PIPA Thiago Honório.






Fernanda Brenner

Membro do Comitê de Indicação PIPA 2015. Vive e trabalha São Paulo, SP. Estudou cinema na Facom-Faap e trabalha como artista visual e diretora artística do Espaço Pivô Arte e Pesquisa em São Paulo. Como artista participou de uma série de exposições coletivas entre elas “Arquivo Aberto da Senhora Thomas”, na Galeria Emma Thomas e…

“Experimentando Espaços 2”, com André Komatsu, José Rufino e Marcius Galan

(São Paulo, SP) Mostra coletiva que retoma a ocupação de 2009 do jardim do Museu da Casa Brasileira, está nos seus últimos dias de exibição. “O objetivo dessa edição continua sendo o de apresentar algumas das mais variadas e instigantes experiências espaciais realizadas por nossos artistas”, revela o curador Agnaldo Farias. “Especulando sobre os significados e as formas de ser que as cidades, as paisagens, as arquiteturas, e até mesmo a extensa gama de objetos com quê mobiliamos os espaços domésticos, os artistas, por meio das mais variadas modalidades de suportes expressivos, terminam por reinventar a noção de espaço”.






“Experimentando Espaços 2” reúne o trabalho de nove artistas brasileiros

(São Paulo, SP) Os jardins do Museu da Casa Brasileira são a área designada para as instalações inéditas dos artistas André Komatsu, José Rufino, Marcius Galan e outros nomes da arte contemporânea brasileira. Com curadoria de Agnaldo Farias, a mostra traz obras com diferentes propostas que trafegam entre a arquitetura, a paisagem, a casa e os objetos com que a povoamos. Lembrando que a primeira edição da mostra aconteceu em 2009, o curador explica que “o objetivo dessa edição continua sendo o de apresentar algumas das mais variadas e instigantes experiências espaciais realizadas por nossos artistas”.






Exposição coletiva reúne obras inéditas de André Komatsu, José Rufino e Marcius Galan

(São Paulo, SP) “Experimentando Espaços 2” retoma a ocupação de 2009 do jardim do museu, que também contou com a seleção de conteúdo de Agnaldo Farias. “Especulando sobre os significados e as formas de ser que as cidades, as paisagens, as arquiteturas e até mesmo a extensa gama de objetos com que mobiliamos os espaços domésticos, os artistas, por meio das mais variadas modalidades de suportes expressivos, terminam por reinventar a noção de espaço”, diz o curador. 






Últimos dias | “Correspondências”

(Rio de Janeiro, RJ) A exposição reúne obras produzidas por Tomie Ohtake desde 1956 até 2013, junto a trabalhos de artistas contemporâneos como Claudia Andujar, Cristiano Mascaro, Cadu, Israel Pedrosa, Lia Chaia, Carmela Gross, Cildo Meireles, Bartolomeu Gelpi, entre outros. A mostra faz parte das comemorações do centenário da artista japonesa, e vai só até o dia 19 de fevereiro.






O PIPA respeita a liberdade de expressão, e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site odem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos.
Copyright © Instituto PIPA