Tagged Carla Guagliardi

0

“Dentro” inaugura o programa “Sala de Encontro”, do MAR

(Rio de Janeiro, RJ) Indicada pela segunda vez ao Prêmio PIPA este ano, Carla Guagliardi foi uma dos artistas convidados a participar de “Dentro”, primeira exposição do programa “Sala de Encontro” do Museu de Arte do Rio (MAR). Além dela, Cildo Meireles, Sérgio Sister, Waltercio Caldas e outros 14 artistas do acervo do MAR expõem obras na mostra, que, curada por Evandro Salles, propõe ao público uma nova maneira de viver a arte.

0

Conheça os artistas que participam do Prêmio PIPA 2017

Confira a relação de artistas indicados pelo Comitê de Indicação que participam da oitava edição do Prêmio PIPA. Veja a lista completa de artistas participantes do Prêmio PIPA 2017: (Clique nos nomes com links para ver as páginas dos artistas que já participaram em outras edições) Aleta Valente Alexandre Canonico Ana Luisa Santos Ana Mazzei (Indicada…

0

Veja a lista completa dos artistas indicados ao Prêmio PIPA 2017

Conheça os 65 artistas indicados à oitava edição do Prêmio PIPA. Eles foram nomeados por pelo menos um membro do Comitê de Indicação, composto por 25 especialistas em arte contemporânea brasileira. Dentre os indicados estão 30 artistas que já participaram em outras edições, sendo que 3 deles já foram finalistas. Veja a relação completa e descubra mais sobre as três categorias do Prêmio.

0

14º Boletim | Anúncio dos Artistas Indicados ao Prêmio PIPA 2017

Este é o 14º e penúltimo boletim com nomes dos artistas indicados ao Prêmio PIPA 2017. O último boletim será publicado hoje, às 18h. Já a lista completa dos 65 artistas indicados à oitava edição do Prêmio sai uma hora depois, às 19h. Solicitamos aos artistas citados neste boletim – especialmente os que estão sendo indicados ao Prêmio…

0

Com mais de 40 participantes, coletiva explora os “lugares do delírio”

(Rio de Janeiro, RJ) Idealizada originalmente por Paulo Herkenhoff, estreou essa semana no Museu de Arte do Rio (MAR) a exposição “Lugares do delírio”, dedicada a explorar as fronteiras entre a normalidade e a loucura. Curada por Tania Rivera, a mostra conta com cerca de 150 trabalhos, realizados tanto no circuito artístico tradicional como em instituições psiquiátricas; afinal, defende Rivera, se “os lugares do delírio são muitos e variados”, a arte talvez “seja o campo no qual o delírio mais se põe em jogo – e nunca se esgota”.

Últimos dias | “Fuga”, mostra individual de Carla Guagliardi

(Berlim, Alemanha) A linguagem ótica e tátil de Carla é parente de seus antecessores brasileiros, enraizados no conceitualismo dos anos 60, como por exemplo Lygia Pape, Helio Oiticica, Lygia Clark, que adotu o modelo “antropófago” que aderiu ao modernismo e à vanguarda, transplantando elementos das culturas indígena e popular. Sendo brasileira, descendente de italianos, e morando em Berlim desde 1996, sua prática artística é tecida com linhas de diferentes mentalidades e disciplinas culturais.

Individual “Fuga” de Carla Guagliardi em cartaz em Berlim

(Berlim, Alemanha) Seu interesse em ciências naturais e uma concepção do tempo cíclica em vez de linear – reforçada pela irresistível exuberância de natureza no Brasil, que contraria o imediatismo da cultura urbana digital – deu a Carla o papel de facilitadora de equilíbrio, gravidade, pressão e tensão, para serem agentes de suas esculturas e instalações. Várias instituições já realizaram exposições individuais de incluindo o Museu de Arte Moderna do Rio e a Haus am Waldsee em Berlim (ambos em 2009).

Carla Guagliardi apresenta mostra individual na Alemanha

(Berlim, Alemanha) Em “Fuga”, podemos captar as influências no trabalho de Carla: música e performance constituem o tecido de sua atividade, sendo filha de um renomado cantor pop que costumava se apresentar com o pai, harmonia, ritmo e poesia tingem seu trabalho mesmo como artista visual. Ainda, seu interesse em ciências naturais e uma concepção do tempo cíclica em vez de linear deram à Carla o papel de facilitadora de equilíbrio, gravidade, pressão e tensão, para serem agentes de suas esculturas e instalações.

Últimos dias | “Matriz e Descontrução”, coletiva com curadoria de Luisa Duarte

(Rio de Janeiro, RJ) Com artistas de diferentes gerações e obras, como Ana Holck, Luiz Zerbini e Waltercio Caldas, a coletiva “Matriz e Desconstrução” se encerrará em breve. “Há obras mais racionais e outras que mostram a brutalidade da vida”, comenta a curadora Luisa Duarte. A mostra reúne trabalhos cuja matriz construtiva é nítida e outros nos quais a narrativa emerge – obras diversas mas pertencentes a história da arte brasileira dos últimos 50 anos.

O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA