Tagged André Komatsu

“Grid” exibe obras de 14 artistas no Jacaranda, na Villa Aymoré

(Rio de Janeiro, RJ) Mais do que uma simples ferramenta de design, o grid (ou grade) revolucionou a arte ao ajudá-la a se despedir da natureza. Pelo menos é isso que afirma Felipe Scovino, duas vezes membro do Comitê de Indicação do Prêmio e curador de “Grid”. Exibindo obras de 14 artistas – cinco deles, André Komatsu, Ana Holck, José Bechara, Lucia Koch e Raul Mourão, já indicados ao PIPA – a mostra promove uma confraternização neste sábado no Jacaranda, na Villa Aymoré.

0

A arquitetura de Paulo Mendes da Rocha dialoga com a arte no MuBE

(São Paulo, SP) O Museu Brasileiro da Escultura e Ecologia (MuBE) abre no sábado “Pedra no Céu: Arte e arquitetura de Paulo Mendes da Rocha”. A coletiva busca estabelecer paralelos entre a arte e a obra do arquiteto do MuBE, hoje com 88 anos, reunindo tanto obras de artistas clássicos como Debret, grande referência do arquiteto, quanto de nomes contemporâneos, como os finalistas ao Prêmio PIPA André Komatsu e Daniel Steegmann Mangrané.






0

Novos e antigos olhares sobre a Avenida Paulista em exposição do MASP

(São Paulo, SP) Não só de cartões-postais vive a Avenida Paulista. Símbolo de São Paulo, o endereço carrega consigo as contradições e tensões da própria cidade. Foi pensando nisso que o MASP decidiu organizar “Avenida Paulista”, coletiva que apresenta antigos e novos olhares sobre a avenida centenária. Os antigos correspondem a documentos dos mais diversos, entre fotografias, objetos, cartazes e outros, produzidos de 1891 a 2016; já os novos aparecem através do olhar de 17 artistas contemporâneos – nove deles já indicados ao PIPA –, em projetos comissionados especialmente para a exposição.






0

André Komatsu descontrói estruturas sociais em nova individual

(São Paulo, SP) “Ordem”, “poder”, “sistema”, “estado”. As palavras e suas respectivas definições, além de imagens diversas, voam ao léu na galeria principal da Red Bull Station desde terça-feira. A cena acima não descreve uma manifestação política, porém – não ao menos em sua acepção usual. Trata-se, na realidade, de “Construção de Valores” que, exibida por André Komatsu pela primeira vez em 2012 no Future Generation Art Prize, estreia oficialmente amanhã no espaço.






0

Oferendas prosaicas e políticas em “Aceita?”, de Moisés Patrício

(São Paulo, SP) Uma foto por dia, desde 2013. Em cada uma das 700 imagens – até agora – , a palma da mão esquerda do artista Moisés Patrício se estende. Ora oferta uma folha; ora um boneco, um colar. Não importa: os objetos, todos encontrados nas ruas de São Paulo, são oferecidos candidamente aos seus seguidores nas redes sociais, perguntando: “Aceita?”. A pergunta intitula a série e também a individual que o paulista inaugura oficialmente no sábado, na Red Bull Station.






0

“Novos Xamãs”: coletiva em Miami discute grandes questões do Brasil

(Miami, EUA) Resultado das viagens recorrentes da família Rubell ao Brasil em busca de novas aquisições, a exposição “Novos Xamãs: Artistas Brasileiros”, que estreou essa semana no prédio da Rubell Family Collection, apresenta obras de cunho político, social e ambiental de 12 artistas emergentes. São eles: Lucas Arruda, Thiago Martins de Melo, Sonia Gomes, André Komatsu, Daniel Steegman Mangrané, Maria Nepomuceno, Solange Pessoa, Paulo Nimer Pjota, Marina Rheingantz, Eli Sudbrack, Erika Verzutti e o vencedor do Prêmio PIPA 2016 Paulo Nazareth.






0

“Coletiva” explora técnicas do desenho em obras de 24 artistas

(São Paulo, SP) Com obras de 24 artistas, a mostra “Coletiva” busca relações e convergências entre trabalhos que se baseiam nas técnicas próprias do desenho. Produzidas entre 2008 e 2016, as obras – um conjunto heterogêneo de pinturas, desenhos e esculturas – assumem suportes tão diversos quanto o veludo e o papelão. Ainda no dia da abertura, são lançados os livros-obra “Ressaca tropical”, do finalista do Prêmio PIPA 2011, Jonathas de Andrade, e “{[()]}”, do indicado à primeira edição do Prêmio PIPA Thiago Honório.






0

A geografia humana na paisagem de 22 artistas

(Curitiba, PR) ” ‘Toda janela é um projétil, é um projeto, é uma paisagem’ é um ensaio expositivo com alguns dos mais relevantes paisagistas modernos brasileiros (junto a seus ideais de tempo, espaço e vida) e diversos artistas contemporâneos que se dedicam contínua ou pontualmente a reencontrar imaginários possíveis para a existência em seus territórios.” explica o curador






0

“In Between” relaciona as subversões de 60 anos atrás com a arte contemporânea

(São Paulo, SP) “In Between” é uma exposição que se dispõe a retornar a esses parâmetros primeiros que sinalizam o desejo de equilíbrio na arte – moldura, plano, geometria – para, justamente, a partir daí, propor uma transfiguração desses elementos e assim pensar em categorias que os transcendam, tais como espaço, sujeito, vazio, formas de geometrias mais sensíveis e menos rígidas” explica a curadora Luisa Duarte.






O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA