Marc Pottier

Vive e trabalha entre o Rio de Janeiro, RJ, e Paris, França.
Membro do Comitê de Indicação PIPA 2018.

Marc Pottier (Dijion, França) começou a trabalhar em arte contemporânea através do mundo dos leilões, posteriormente ocupou-se da coleção de arte contemporânea e moderna Sawada (Nagoya, Tokyo, Paris, Nova York). Por oito anos trabalhou no Ministério das Relações Exteriores Francês, tendo sido Adido Cultural no Rio de Janeiro e em Lisboa.

Desde 2007, voltou a ser curador independente. Organizou importantes exposições, tais como “Aleksander Rodchenko” no MAM-SP, “Cerâmicas de Picasso” no Rio de Janeiro e “Luzboa – a bienal da Luz”, em Lisboa, além de circuitos culturais por cidades como Veneza, Paris e Nova York. Foi responsável pela curadoria e pela coordenação de eventos e exposições como “Pulso Iraniano” (Oi Futuro RJ, BH e SESC Vila Mariana São Paulo 2011-12) e “Elles@Pompidou” (Centre George Pompidou, em Paris, CCBB RJ, CCBB BH). É autor do livro “Made by Brazilians” (Enrico Navarra Publisher 2014), com relatos de 230 pessoas que representam o mundo da arte contemporânea brasileira, e também do livro “Ashaninkas, paradis perdu? ” (Ed Arcadia. 2016). Foi curador convidado da 3ª Bienal da Bahia, em 2014, e curador responsável pela invasão criativa “Made by… Feito por Brasileiros”, na Cidade Matarazzo, em São Paulo. Criador e apresentador do “Olhar Estrangeiro, Rio de Janeiro”, um programa semanal no canal Arte1 (2015/2016). Ele prepara o novo programa  de televisão “Museus Imaginários”. Foi convidado para criar a futura Bienal de Arte em Manama/Bahrein.



Posts relacionados


O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA