Júlia Rebouças

Membro do Comitê de Indicação PIPA 2015.
Vive e trabalha em Belo Horizonte, MG.

Curadora, pesquisadora e crítica de arte, co-curadora da 32ª Bienal de São Paulo, a se realizar em 2016. Desde 2007, trabalha no Instituto Inhotim, como curadora. Desde 2012 colabora com a Associação Cultural VideoBrasil, integrando a comissão curadora dos 18º e 19º Festivais Internacionais de Arte Contemporânea SESC_Videobrasil, em São Paulo.

Foi curadora Adjunta da 9ª Bienal do Mercosul, em Porto Alegre, mostra intitulada “Se o clima for favorável”, de 13 de setembro a 9 de dezembro de 2013. Realiza diversos projetos curatoriais independentes, dentre os quais destacamos a exposição “Zona de Instabilidade”, com obras da artista Lais Myrrha, na Caixa Cultural Sé, São Paulo, em 2013, e na Caixa Cultural Brasília, em 2014.

Integrou o corpo de jurados do concurso que selecionou o projeto arquitetônico e curatorial do Pavilhão do Brasil na Expo Milano 2015, em Brasília. Escreve textos para catálogos de exposições, livros de artista e colabora com revistas de arte. Em 2014, participou da comissão curatorial do livro “Outras fotografias na Arte Brasileira Séc. XXI”, editora Cobogó. Atualmente, trabalha na edição de livro sobre a obra de Sônia Gomes.

Graduou-se em Comunicação Social pela Universidade Federal de Pernambuco. É mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da Universidade Federal de Minas Gerais e doutoranda pelo mesmo programa.


O PIPA respeita a liberdade de expressão, e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site odem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos.
Copyright © Instituto PIPA