Tamar Guimarães

Viçosa, MG, 1967.
Vive e trabalha entre Copenhague, Dinamarca e Trancoso, BA.

Representado pela Galeria Fortes Vilaça. 

Indicada ao PIPA em 2010, 2011, 2012, 2013, 2014 e 2016.

Tamar Guimarães trabalha com filme, som e instalações. Sua obra se baseia em pesquisa histórica e frequentemente incorpora materiais encontrados tais como fotos, textos, documentos e objetos. O reprocessamento desta matéria prima produz narrativas de natureza híbrida entre o documentário, o ensaio e a ficção. A artista investiga a maneira como relações sociais de raça, classe e trabalho se manifestam em produtos culturais distintos pertinentes à arquitetura, à literatura religiosa ou à dança, por exemplo.

Dentre suas exposições recentes estão as individuais “The Florists from Beyond the Grave”, SKMU Sørlandets Kunstmuseum, Kristiansand, Noruega (2015) e 
”Canoas”, Pink Summer, Palazzo Ducale, Genova, Itália (2014); e as coletivas 56ª Bienal de Veneza, Pavilhão Belga, Veneza, Itália (2015), “Rainbow in the Dark”, Malmö Kunstmuseum, Suécia (2015) e 31ª Bienal de São Paulo, SP (2014).

Realizou residência no 18th Street Arts Center, Los Angeles, EUA (2016), Akademie Schloss Solitude, Stuttgart, Alemanha (2012), Cité des Arts: Danish Arts Council, Paris, França (2011) e 
Capacete, Rio de Janeiro, RJ e São Paulo, SP (2009). Premiada por Edstrandska Foundation Fellows, Malmö, Suécia (2014), Cisneros Fontanals Art Foundation, Grants and Commissions Program, Miami, EUA (2012) e Fair Play Award, Berlim, Alemanha (2007).

Video produzido pela Matrioska Filmes com exclusividade para o PIPA 2013:




Posts relacionados


Videos relacionados


Copyright © Instituto PIPA