José Rufino

(ultima atualização em fevereiro/2018)

João Pessoa, PB, 1965.
Vive e trabalha em João Pessoa, PB.

Indicado ao PIPA em 2010 e 2012.
Membro do Comitê de Indicação do PIPA 2011, 2016 e 2018.

Em suas obras, utiliza materiais relacionados à história de sua família, como documentos, cartas, escrivaninhas, cadeiras que aparecem em suas instalações, objetos e desenhos. Todo um repertório afetivo está presente em sua obra. O campo da arte torna-se um lugar para resignificações de toda uma narrativa pessoal e familiar.

Professor do curso de Artes Visuais da Universidade Federal da Paraíba e do Programa de Pós-graduação em Artes Visuais da UFPB/UFPE. Desenvolveu sua jornada artística passando pela poesia, poesia-visual e, em seguida, pala arte postal, até chegar aos desenhos e pinturas, ainda nos anos 80. Nos anos 90, deu início a uma longa série de instalações, como Espaço colonizado, Respiratio, Laceratio, Lacrymatio, Plasmatio, Faustus (Prêmio Bravo! Prime de Cultura), Memento Mori, Silentio, Divortium aquarum, Ulysses, sempre vinculadas a questões sociais e políticas. Diálogos dicotômicos entre memória e esquecimento ou opulência e decadência, contaminam intensamente seu trabalho. Ao longo de 33 anos participou de cerca de 250 exposições, incluindo as bienais de São Paulo, Mercosul e Havana e duas edições do Panorama da Arte Brasileira, realizando também grandes individuais, em espaços como Museu de Arte Contemporânea de Niterói, Museu Oscar Niemeyer (Curitiba), Centro Cultural Banco do Brasil (Rio de Janeiro), Casa França Brasil (Rio de Janeiro), Museu Andy Warhol (Pittsburgh) e Palácio das Artes (Porto).

Atualmente, Rufino se dedica a um importante trabalho no interior de Pernambuco, a Usina de Arte, projeto de transformação de uma antiga usina de açúcar e álcool em um complexo cultural, onde tem realizado séries de obras com ex-funcionários da usina (Ligas, Opera hominum), além de atuar como curador dos programas de residência artística e festivais. Em 2017, recebeu o prêmio Mário Pedrosa (Artista Contemporâneo) da Associação Brasileira de Críticos de Arte.



Posts relacionados


O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA