Adriano Costa

São Paulo, SP, 1975.
Vive e trabalha em São Paulo, SP.

Representado pela Mendes Wood DM.

Indicado ao PIPA em 2012, 2013 e 2016.

A pesquisa de Adriano Costa parte das potências narrativas da vida cotidiana, um diálogo entre objetos comuns, domésticos e sobras, os quais ele justapõe e reorganiza em composições substanciais, com uma forte dimensão poética. Interessado em explorar o momento em que o objeto não é mais definido como uma obra de arte, o artista brasileiro tem uma posição crítica a respeito do mundo contemporâneo e investiga os diferentes aspectos do visível e da natureza dos materiais, combinando solidez e fragilidade, formas, motivos e cores para criar progressões geométricas contendo qualidades emocionais e musicais, intuitivas e espontâneas, aproximando-se, na forma, aos princípios do neo-concretismo.

Sua participação recente em mostras coletivas inclui: “Kiti Ka’ Aeté”, The Modern Institute, Glasgow, Escócia (2015), “Draw flying Penis/Pussy Against Gentrification”, White Cubicle Toilet Gallery, Londres, RU (2015), “Imagine Brazil”, DHC/Art Foundation for Contemporary Art, Montreal, Canadá (2015/2016) e “Under the same sun”, Solomon R. Guggenheim Museum, Nova York, EUA (2014). Dentre suas exposições individuais recentes estão: “StorytellingCaipira” Supportico Lopez, Berlin, Alemanha (2016), “Every Camel Tells A Story”, Mendes Wood DM, São Paulo, SP (2015/2016), “La Commedia dell’Arte”, Peep-Hole, Milão, Itália (2014), “Touch me I am geometrically sensitive”, Sadie Coles HQ, Londres, RU (2014) e “From My Body Comes, Through Your Body Goes”, Zabludowicz Collection, Londres, RU (2014).



Posts relacionados


O PIPA respeita a liberdade de expressão e adverte que algumas imagens de trabalhos publicadas nesse site podem ser consideradas inadequadas para menores de 18 anos. Copyright © Instituto PIPA